terça-feira, 15 de maio de 2018

Luis Buñuel – “As Hurdas – Terra Sem Pão” / “Las Hurdes”



Luis Buñuel – “As Hurdas – Terra Sem Pão” / “Las Hurdes” 
(Espanha – 1932) – (29 min. – P/B) 
Documentário: Habitantes de Las Hurdes. 

Las Hurdes é uma região montanhosa situada na Estremadura Espanhola, entre Cáceres e Salamanca, onde a pobreza, a doença e a miséria andam infelizmente de mãos dadas, dizimando a população que ali vivia em condições inenarráveis, estávamos em 1932. 

Um anarquista chamado Rámon Acin, amigo de Buñuel disse-lhe ao saber do seu desejo de fazer um filme na região, que se lhe saísse a lotaria lhe pagava o filme e o “milagre” aconteceu, porque a lotaria saiu a Rámon e ele financiou a feitura de “Las Hurdes”, como obra denunciadora de uma triste realidade, que era urgente alterar. Recorde-se que a República tinha acabado de triunfar em Espanha e uma equipa de filmagens conduzida por Luis Buñuel partiu para essa Terra Sem Pão (a população desconhecia a existência do pão) e por ali permaneceu durante dois meses. 

O que vimos neste filme é muito pior do que qualquer murro no estômago, usando uma expressão figurativa e depois temos uma narração que complementa de forma perfeita a força das imagens e a esperança de um dia os habitantes de Las Hurdes terem os mais básicos direitos a uma existência plena. Luis Buñuel realizou e montou o filme com a força das imagens a romperem os fotogramas, veja-se a forma como acompanhamos a percurso de quilómetros da criança morta rumo ao cemitério, num caixão improvisado e a fotografia de Eli Lotar muitas vezes irá chocar o espectador deste século XXI, mas esta realidade existiu e o cinema documentou-a para que ninguém se esqueça dela. Já Rámon Acer, produtor/financiador, de “Las Hurdes”, será fuzilado pelas tropas de Franco. 

Rui Luís Lima

2 comentários:

  1. Cheguei a ver regiões destas, humanas e de paisagem, em Portugal, nos anos 50. Monsanto, ao pé de Lisboa, no início do século XX, não era muito diferente...
    Por isso, o filme de Buñuel, quando o vi, me tocou para sempre.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já tinha lida sobre o filme, mas quando o vi este fim-de-semana fiquei "sem palavras". Fizemos uma sessão aqui em casa com alguns filmes que nunca tinha visto de Buñuel. Irei dando nota deles.
      Obrigado pelo comentário.
      Muito boa tarde!

      Eliminar

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.