quarta-feira, 26 de julho de 2017

Wes Craven – “Gritos” / “Scream”


Wes Craven – “Gritos” / “Scream”
(EUA – 1996) – (111 min. / Cor)
Drew Barrymore, Neve Campbell, Courteney Cox, David Arquette, Skeet Ulrich.

Os filmes de Terror sempre tiveram nos adolescentes os espectadores mais fáceis de impressionar e se nesses saudosos anos sessenta do século XX a Hammer Britânica nos ofereceu um conjunto de filmes memoráveis, com o passar dos anos, o cinema norte-americano começou a cultivar este género cinematográfico, ao descobrir esse novo público adolescente, que gostava de tremer de medo nas salas de cinema. Recordam-se das saudosas sessões de Terror no Cinema Politeama?


Wes Craven foi um dos cineastas que mais bem geriu o género, revelando-se um verdadeiro autor e basta recordar essa célebre e macabra personagem chamada Freddy Krueger, que invadia os sonhos dos adolescentes tornando-os verdadeiros pesadelos mortais, para entendermos a forma perfeita como o cineasta, nascido em Cleveland, soube gerir com enorme sucesso nas bilheteiras e reconhecimento crítico, os filmes que realizava.


“Gritos” / “Scream” já com diversas sequelas revelou-se outro enorme sucesso de Wes Craven, que partindo do genial argumento de Kevin Williamson, nos oferece um verdadeiro jogo cinéfilo, logo a abrir a película, com o célebre telefonema recebido por Casey (Drew Barrymore), numa sequência que se tornou memorável na História do Cinema.
Mais uma vez iremos assistir ao terror, através de diversos assassinatos levados a cabo por um desconhecido, cuja identidade se irá revelar dupla, porque aqui as regras não são para serem cumpridas, conseguindo desta forma agarrar o espectador à cadeira.


Como sempre o sangue irá correr no écran e as motivações para estes actos bem escondidas, apesar de Sidney (Neve Campbell que se tornou famosa com a série) desconfiar que a morte da mãe, tempos antes, se encontra relacionada com as mortes recentes, que atormentam a comunidade, o que levará como não podia deixar de ser os Media a ocorrerem ao local, porque como todos sabemos eles adoram sangue e aqui iremos encontrar a jornalista Gale Weathers (Courteney Cox), que irá ter um papel determinante no desfecho da intriga.

O cineasta Wes Craven, 
que nos deixou em 2015.

Wes Craven gere com um saber cinéfilo esta película conduzindo-o a esse estatuto de “cult-movie”, já que este filme não se destina só às plateias de adolescentes sôfregas de emoções fortes, mas também ao cinéfilo, que se diverte neste poderoso jogo de citações cinematográficas, que elevam este “Scream” a um ponto bem alto do firmamento cinematográfico.
“Gritos” de Wes Craven, que até já se viu parodiado no cinema, surge assim como uma verdadeira pérola cinéfila, no interior do género de terror.

2 comentários:

  1. Gosto bastante de Wes Craven e o Scream marcou uma geração e um ponto importante no cinema do género. Bom dia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo em absoluto. Wes Craven foi um Mestre e a sua partida deixa saudades!
      Boa Tarde!

      Eliminar