sábado, 1 de julho de 2017

Walter Hill – “48 Horas” / “48 Hrs.”


Walter Hill – “48 Horas” / “48 Hrs.”
(EUA – 1982) – (96 min. / Cor)
Nick Nolte, Eddie Murphy, Annette O’Toole, Frank McRae, James Remar.

O chamado filme policial com duplas de detectives, nasceu no interior do denominado filme policial, quase como um subgénero, que se tem desenvolvido ao longo das décadas, surgindo quase sempre como um duelo, entre as características psicológicas de cada um dos seus membros, geralmente opostas, ou através do polícia veterano e o novato, a investigarem um caso.


Em “48 Horas” a dupla criada por Walter Hill é um pouco diferente, já que, se por um lado temos um polícia Jack Cates (Nick Nolte), que muitas vezes pisa o risco, para obter sucesso, por outro lado o seu companheiro não é propriamente um polícia, mas sim um homem que se encontra a cumprir pena de prisão, de seu nome Reggie Hammond (Eddie Murphy), que melhor do que ninguém conhece os caminhos que trilham os seus antigos cúmplices, tendo um deles, o mais perigoso de todos, Albert Ganz (James Remar), fugido da prisão, depois de balear dois guardas, para ir buscar o produto de um roubo, que se encontra bem guardado por um dos seus cúmplices, que escapou à prisão.


Esta dupla, bem construída por Walter Hill, possui ainda, características bem diferentes do habitual, já que a cor da pele, irá ter um papel curioso ao longo do filme, em duas sequências: a ida dos dois ao bar onde se toca música country e onde não são tolerados negros e onde Régie Hammond (Eddie Murphy) irá fazer-se passar por polícia e mais tarde quando o mesmo Régie marca encontro com Jack Cates (Nick Nolte), num bar frequentado exclusivamente por negros, onde impera a música soul.


Walter Hill em “48 Horas” / “48 HRS.”, oferece-nos uma película repleta de acção, quase toda ela filmada durante a noite, que se desenrola na cidade de San Francisco, ao mesmo tempo que vai pontuando o filme com situações de humor, com conta, peso e medida, ao contrário do que sucede, hoje em dia no cinema. E se pensarmos que este filme já ultrapassou essa idade mítica dos trinta anos, poderemos afirmar que “48 Horas”, não surge nada datado, ao mesmo tempo que continua a respirar uma frescura maravilhosa.

Walter Hill ao centro,
durante a rodagem do filme.

Na época esta dupla obteve um sucesso estrondoso e Walter Hill em 1990 irá oferecer-nos uma nova obra intitulada, “Another 48 HRS.” / “48 Horas – Parte II”, convidando os dois actores, Nick Nolte e Eddie Murphy, a regressarem às mesmas personagens.

“48 Horas” / “48 HRS.”. Ao ser revisto nos dias de hoje, continua a cativar o espectador, demonstrando o cineasta uma eficácia e um ritmo na condução do filme, que fará certamente inveja a muita boa gente que por aí anda a brincar aos policiais e às suas duplas.

Sem comentários:

Enviar um comentário