sábado, 29 de julho de 2017

Neil Jordan – “Premonição” / In Dreams”


Neil Jordan – “Premonição” / In Dreams”
(EUA – 1999) – (100 min. / Cor)
Annette Bening, Aidan Quinn, Stephen Rea, Robert Downey Jr.

O irlandês Neil Jordan é um cineasta que não precisa de apresentações já que todos lhe fixámos o nome desde o aparecimento no écran de “A Companhia dos Lobos” / “The Company of Wolves”, tendo atingido o pico da fama ao realizar “Jogo de Lágrimas” / “The Crying Game”, que encheu as salas de cinema e nos deu a conhecer esse actor chamado Stephen Rea, que a partir de então passou a ser uma espécie de alter-ego do cineasta. “Entrevista com o Vampiro” / “Interview With The Vampire”, "Michael Collins" e o “remake ”The End of the Affair” / “O Fim da Aventura” são outras obras maiores do cineasta.


“In Dreams” um filme pouco conhecido no nosso país e cujo lançamento foi feito directamente em dvd, relata-nos a história de Claire Cooper (Annette Bening) uma ilustradora de livros infantis, casada com um piloto da aviação comercial Paul Cooper (Aidan Quinn) que um dia vê a sua filha Rebecca desaparecer após uma sessão de teatro infantil na qual é uma das protagonistas. Rebecca (Katie Sagona) desaparece sem deixar rasto e a polícia não consegue encontrar qualquer pista para a localizar, mas Claire começa em sonhos a ver o local para onde levaram a criança: um pomar.


Todos pensam que ela está a ficar louca incluindo o seu psiquiatra Dr. Silverman (Stephen Rea) sendo internada numa clínica. Ao longo do tratamento e através dos seus sonhos vai vendo os passos do assassino, mas poucos lhe dão crédito depois de a polícia ter explorado todas as pistas, indo a todos os pomares num raio de 500 milhas e nada encontrar. Angustiada e perdida Claire decide fugir do hospital e partir ao encontro do assassino de seu nome Vivian Thompson (Robert Downey Jr.), que vai “comunicando” com ela num convite ao duelo final.


Vivian Thompson um Robert Downey Jr. espantoso vai-lhe dando em sonhos as pistas de que ela tanto necessita, mas antes desse encontro final ficaremos a saber que ele em criança fora amarrado a uma cama minutos antes de a cidade onde habitava ter sido engolida pelas águas, para dar lugar a uma barragem. Estamos assim perante uma mente perfeitamente perturbada e quando descobrimos que o quarto onde ela se encontrava na clínica em tempos idos tinha tido como paciente Vivian Thompson, mergulhamos nos abismos da mente humana.


Mas demos a palavra a Neil Jordan, “a visualização dos sonhos permitiu-me lidar com vários níveis da realidade e deu-me oportunidade de dizer ao público algo que as personagens principais não sabem. Apenas Claire e o público são testemunhas reais da terrível verdade das visões dela” e como todos sabemos, muitas vezes os sonhos são enganadores e Rebecca não se encontra num pomar, mas sim numa fábrica de sidra abandonada.
Ao longo da película são bem visíveis os filtros utilizados pelo cineasta, criando um medo permanente que se vai apoderando do espectador, conseguindo “agarrá-lo à cadeira”, quase não o deixando respirar, por outro lado o célebre tanque de Rosarito no México onde foi rodado o célebre “Titanic” de James Cameron serviu para se construir a cidade submersa.


Annette Bening consegue mais uma vez dar o seu melhor na personagem de Claire Cooper convidando-nos de forma surpreendente a seguir os seus passos na busca da filha.
Numa época em que se fala tanto em filmes de terror, aqui fica uma pérola, bastante diferente do habitual, para redescobrirmos este género cinematográfico, tantas vezes apelidado de menor e possuidor de obras que merecem uma visita obrigatória como é o caso deste filme. Redescobrir “Premonição” / “In Dreams” é o nosso desafio cinematográfico.

Sem comentários:

Enviar um comentário