quarta-feira, 14 de junho de 2017

Martin Campbell – “A Máscara de Zorro” / “The Mask of Zorro”


Martin Campbell – “A Máscara de Zorro” / “The Mask of Zorro”
(EUA/ALE – 1998) – (136 min. / Cor)
Antonio Banderas, Anthony Hopkins, Catherine Zeta-Jones, Stuart Wilson, Matt Letscher.

Zorro é um daqueles heróis, tal como Robin dos Bosques, que tem povoado o imaginário de diversas gerações ao longo das décadas e ambos viram a luz do dia no cinema, ainda no período do mudo, tendo a primeira película em que Zorro é personagem ou herói, se preferirem, sido realizada em 1920, por Fred Niblo, com o inevitável Douglas Fairbanks como protagonista, que também interpretara as aventuras de Robin dos Bosques. E após este herói ter sido popularizado no cinema, viu a sua existência estender-se ao pequeno écran, nos anos cinquenta e à banda desenhada.


Em 1998 o cinema viu surgir uma nova versão pela mão do realizador Martin Campbell, que no ano anterior assinara mais uma aventura de James Bond “Golden Eye”, com Pierce Brosnan a vestir a pele do famoso 007, aliás será este mesmo cineasta, especializado em filmes de acção, que irá apadrinhar a entrada de Daniel Craig na figura do popular agente de Sua Majestade, no magnífico “Casino Royale”.


Mas regressando ao que nos interessa, esse defensor dos pobres e oprimidos conhecido por Zorro, que deixa sempre a sua famosa marca por onde passa, tornando-se uma lenda, que iremos reencontrar em “A Máscara de Zorro” / “The Mask of Zorro”, nesse distante século xix, em que a “justiça” dos poderosos persegue os camponeses num México à beira do caos.


Esta película, que possui como produtor executivo Steven Spielberg, irá pontuar as cenas de acção com o humor, ao mesmo tempo que convoca o melodrama para acentuar a história do surgimento de Zorro. Iremos assim descobrir que o fidalgo Don Diego de la Vega (Anthony Hopkins) é o temível justiceiro, mas a sua luta contra o poderoso e temível governador Don Rafael Montero (Stuart Wilson) irá acabar por lhe ser fatal, terminado por ser preso, depois de ter visto a sua mulher morrer para o proteger, ao mesmo tempo que Don Rafael decide levar-lhe a filha recém-nascida, para a educar como sua própria filha, já que também ele amara perdidamente a esposa de Don Diego.


Vinte anos depois, o destino daquelas três personagens irá cruzar-se de novo, quando Don Rafael Montero (Stuart Wilson) regressa ao México, então governado pelo temível general Santa Ana, que mantém uma guerra aberto com os americanos. Mas por essa altura Don Diego (Anthony Hopkins), um Zorro envelhecido, consegue fugir da prisão e decide preparar a sua vingança e reaver a filha perdida, já uma mulher adulta, que pensa que seu pai é o temível Don Rafael, que possui um plano audacioso para comprar a Califórnia ao General Santa Ana, após ter descoberto ouro na região e cuja localização mantém escondida de todos.


O envelhecido Zorro decide então tomar como pupilo um bandido pouco experiente, Alejandro Murrieta (António Banderas), para ele manter bem viva a lenda do justiceiro Zorro. Iremos assim assistir aos primeiros passos de Alejandro, que também pretende vingar a morte do seu irmão às mãos do sanguinário capitão Harrison Love (Matt Letscher), ao mesmo tempo que fica perdidamente apaixonado por Elena (Catherine Zeta-Jones),


Ao longo da película, Martin Campbell controla com eficácia todas as cenas de acção, embora abuse um pouco na introdução do humor mas, ao fim e ao cabo, o que temos aqui é um filme de aventuras para interagir com os espectadores, seja no cinema ou em família no lar, e isso é plenamente conseguido, acabando como não podia deixar de ser a justiça por vencer.

O sucesso desta película levou a que sete anos depois os Estúdios convidassem Martin Campbell a realizar uma sequela intitulada “A Lenda de Zorro” / “The Legend of Zorro”, mas como não podia deixar de ser, a ausência de Anthony Hopkins acabará por se fazer sentir, sem qualquer desprimor para os protagonistas António Banderas e a bela Catherine Zeta-Jones.

Sem comentários:

Enviar um comentário