quarta-feira, 24 de maio de 2017

John Waters – “Quem Não Chora Não Ama” / “Cry Baby”


John Waters – “Quem Não Chora Não Ama” / “Cry Baby”
(EUA -1990) - (91 min. / Cor)
Johnny Depp, AMy Locane, Iggy Pop, Tracy Lords, Joe Dallesandro.

Foi na verdade com grande satisfação que, uma noite, ao fazer zapping na televisão deparei com "Cry Baby" / "Quem Não Chora Não Ama" do John Waters, o célebre realizador de Baltimore, que não gosta de Hollywood tendo, no seu "Cecil B. Demented", "dito" tudo o que pensava do Paraíso dos Astros e Estrelas e da sua Indústria. Mas voltemos um pouco atrás no tempo e tenhamos cuidado com a laca no cabelo, porque foi a película "Hairspray"/ "Laca" que lançou o nome de John Waters para a ribalta, levando a que a Broadway a levasse à cena e não o contrário, do palco para o écran, como é habitual


A acção de "Laca" (*) decorre em Baltimore, cenário privilegiado dos seus filmes, no ano de 1962, contando a aventura dançante da gordinha Tracy nos concursos da WZZT TV (sátira à MTV), no programa de Corny Ollins. No entanto, nem só de danças de adolescentes de cabelos oxigenados, brilhantina aos montes e laca aos molhos, trata a película de Waters, já que ela fala desses tempos conturbados de segregação racial e das manifestações a favor da integração.
Cineasta complexo e divertido, John Waters, um icon da “trash culture” e personagem da famosa série "Os Simpson", convocou para "Cry Baby" / "Quem Não Chora Não Ama" a habitual família e estrelinhas mágicas como Pia Zadora ($$$$$), Rick Ocasek (vocalista dos Cars), Debby Harry (Blondie), Traci Lords (ex-estrela porno e sua mulher), Patrícia Hearst (ex-terrorista de boas famílias), Tracy Donahue (star dos anos sessenta), Joe Dalessandro (do Planeta Andy Wahrol), Amy Locane (das melhores famílias!) e o coleccionador de obras de arte Mr. Johnny Depp (**). Sem dúvida alguma um leque bastante ortodoxo!!!!
O seu cinema é a simbiose de Walt Disney e Andy Wahrol, porque os seus personagens, sempre figuras marginalizadas da sociedade, não apresentam o miserabilismo geralmente transmitido por outros, mas sim a pureza e a magia dos desenhos animados de Disney.


"Quem Não Chora Não Ama" / “Cry Baby” conta-nos o romance de Alison (Amy Locane) e Wade (Johnny Depp), pertencentes a classes sociais diferentes. Ela é "betinha", ele "chavaleco", andam na mesma escola e embora cada um tenha o seu grupo, estão ardentemente apaixonados, apesar da oposição das respectivas famílias.
A Baltimore dos anos cinquenta, como não podia deixar de ser, serve de cenário. A banda sonora é uma perfeita maravilha, onde descobrimos coreografias geniais parodiando o "Jailhouse Rock" de Elvis Presley ou o magnífico "Please Mister Jailer" com a Amy Locane e o trio das "bad bad girls". Mas o melhor é o duelo final de automóvel, numa homenagem muito "a la Waters" ao célebre "Fúria de Viver" / "Rebel Without a Cause" de Nick Ray, com James Dean.
Alison e Wade, o par de apaixonados, vence todos os obstáculos que se lhes deparam, tornando-se o sonho realidade, para (des)contentamento de todas as famílias!!! Venham descobrir esse "Pirata das Caraíbas" chamado Johnny Depp envergando o blusão de James Dean, conduzindo a sua mota como se fosse um Hell Angel chamado Marlon Brando e competindo com Elvis Presley no rock and roll!!!


Redescobrir o cinema encantado de John Waters é uma aventura gratificante. Com laca ou brilhantina, os “movies” de John Waters usam cosméticos de cinema de autor, de uma forma maravilhosamente provocante, para acentuar a sua independência da indústria. “Cry Baby” está disponível em dvd.

(*) – O movie "Hairspray" (Laca) conta com a participação de Divine, o célebre travesti, na época quase um alter-ego de Waters. Anos mais tarde será feito um “remake” com John Travolta.

(**) - Foi Martin Landau que nos intervalos das filmagens de "Ed Wood" convenceu Johnny Depp a se tornar coleccionador de Arte (pintura).