segunda-feira, 8 de maio de 2017

Costa-Gravas – “Atraiçoados” / “Betrayed”


Costa-Gravas – “Atraiçoados” / “Betrayed”
(EUA/Japão – 1988) – (127 min. / Cor)
Debra Winger, Tom Berenger, John Heard, Betsy Blair, John Mahoney, Ted Levine.

Costa-Gravas, cineasta grego, desde muito cedo se interessou em introduzir a política no interior dos seus filmes e foi com “Z” / “Z – A Orgia do Poder”, que viu as atenções voltarem-se para o seu cinema em 1969, mas será com “L’Aveau” / “A Confissão”, uma análise política sobre os regimes de Leste, ao oferecer-nos a história de um dirigente comunista que cai em desgraça, dando a Yves Montand a oportunidade, mais uma vez, de demonstrar todo o seu talento, que nunca mais iremos esquecer o nome do cineasta. Inevitavelmente Hollywood, nesses distantes anos oitenta, decidiu abrir-lhe as portas e quando surgiu “Missing” / “O Desaparecido”, uma película sobre o Regime chileno de Augusto Pinochet, em que nos relata a história de um jovem americano desaparecido após o golpe de estado que depôs Salvador Allende, contando com Jack Lemmon e Sissy Spacek nos protagonistas, respectivamente o pai e a mulher do jovem desaparecido, colocando a nu o regime militar chileno, Costa-Gravas atinge o ponto mais alto da sua popularidade, dividindo, a partir de então, a sua actividade entre a América e a França.


Em “Atraiçoados” / “Betrayed”, cujo argumento pertence ao célebre Joe Eszterhas (“Atracção Fatal”), Costa-Gravas decide mergulhar na América profunda para nos narrar uma história passada na região do Iowa, onde o FBI pensa encontrar-se um perigoso grupo de extrema-direita, que recentemente matara um incómodo locutor de rádio em Chicago, introduzindo uma agente infiltrada Catherine Weaver (Debra Winger), para descobrir o que na verdade se passa no terreno.
Iremos assim conhecer a jovem agente, que assume a identidade de Kathie Phillips, a trabalhar como condutora de uma debulhadora em plena época das colheitas, na herdade de Gary Simmons (Tom Berenger), o proprietário do terreno.


Mas ao contrário do que esperava, a jovem agente apenas encontra uma profunda amizade entre todos aqueles que se cruzam com ela, desde colegas de trabalho, até ao proprietário, um homem viúvo, com vive com duas crianças de tenra idade, contando sempre com a ajuda preciosa da mãe.
Tudo naquela comunidade agrícola se desenvolve em perfeita harmonia e Catherine Weaver (Debra Winger), começa a pensar que as suspeitas são infundadas, insistindo com o próprio chefe, Michael Carnes (John Heard), que o seu trabalho camuflado naquele lugar é infrutífero, porque nada de insuspeito mora por ali. Mas Michael Carnes obriga a jovem a continuar a sua missão.

Costa-Gravas, o cineasta que levou o cinema político
para o interior da Sétima Arte através da sua marca de autor!

Gary Simons (Tom Berenger) termina por se apaixonar pela jovem, desconhecendo a sua verdadeira identidade e quando as máquinas agrícolas e os seus condutores se preparam para partir após o fim das colheitas, ele declara-lhe o seu amor, pedindo-lhe para ser a nova mãe das duas crianças, que também não escondem o seu desejo de compartilhar a sua casa com ela, terminando Catherine Weaver (Debra Winger) por aceitar, já que também ela se encontra apaixonada por aquele homem, bem carente de amor.
Gary decide então contar-lhe a sua história pessoal, ao mesmo tempo que não esconde as suas ideias acerca do governo e no dia em que vão acampar, ela irá encontrar-se num convívio militar da extrema-direita, descobrindo ali todos os bons habitantes da comunidade, ao mesmo tempo que irá participar numa verdadeira caça ao homem, numa sequência verdadeiramente perturbante, descobrindo assim as verdadeiras razões que fazem agir aqueles homens, começando a temer pela própria vida, sendo obrigada a tornar-se um deles, para não revelar a sua verdadeira identidade.


Costa-Gravas oferece-nos em “Atraiçoados” / “Betrayed” uma película em que analisa ao pormenor as razões daqueles homens para odiarem a sociedade a que pertencem, todos eles invocando razões bem diferentes para a sua luta: Shorty (John Mahoney) viu o filho morrer no Vietname e o banco levar-lhe a quinta; Wes (Ted Levine) um perigoso arruaceiro, que só pretende sangue e desconfia dela desde a primeira hora; até ao próprio Gary Simmons (Tom Berenger), antigo herói da guerra do Vietname, que deseja instituir uma nova forma de governação, mantendo uma confiança cega na mulher que ama, partilhando com ela a sua vida subterrânea.


O cineasta mergulha numa verdadeira observação ao microscópio desta pequena comunidade, desde os adultos até às próprias crianças, passando pelo reverendo e o chefe da polícia, até chegar à própria mãe de Gary. Ao mesmo tempo que nos narra o inevitável conflito que se vai estabelecer entre Catherine Weaver e Gary Simmons, com ela a tudo tentar fazer para ele desistir das suas ideias, que só o poderão conduzir à perdição, ao mesmo tempo que ele descobre a verdadeira identidade da agente do FBI, nascendo assim esse poderoso dilema, que irá afectar para sempre as suas vidas.


“Betrayed” possui no seu interior a relação amor/ideologia num conflito interior perfeito, em que uma mulher se vê encurralada entre a sua missão e a paixão que nutre pelo homem com quem partilha a vida familiar.

Contando com uma direcção de actores excelentes e um argumento muito acima da média, como não podia deixar de ser dado o nome do seu autor, “Atraiçoados” revela-nos Tom Berenger e Debra Winger ao seu melhor nível, demonstrando Costa-Gravas mais uma vez todo o seu saber, ao trabalhar o material fílmico de forma exemplar, no interior de um contexto político, como é habitual na sua filmografia.

Sem comentários:

Enviar um comentário