quinta-feira, 11 de maio de 2017

Clint Eastwood – “Impacto Súbito” / “Sudden Impact”


Clint Eastwood – “Impacto Súbito” / “Sudden Impact”
(EUA – 1983) – (117 min. / Cor)
Clint Eastwood, Sondra Locke, Pat Hingle, Bradford Dillman, Paul Drake.

“Impacto Súbito” / “Sudden Impact” surge na filmografia de Clint Eastwood como a sua décima longa-metragem, sendo antecedida pelo belo “Honkytonk Man” / “A Última Canção”, que já anunciava o enorme talento e versatilidade do cineasta.
Mas neste policial, Clint Eastwood regressa a uma das suas personagens mais famosas de sempre: o Detective Harry Callahan, mais conhecido por Dirty Harry, que não possui escrúpulos em usar a violência contra os criminosos. Uma personagem que nesses anos, hoje distantes, levantou uma enorme celeuma, levando alguma crítica cinematográfica a condenar os seus filmes, devido a uma certa violência gratuita, em que o poder da sua Magnum falava mais alto, perante a ineficácia da justiça.


Ao revermos este filme, sem as polémicas de outrora, percebemos o contexto em que ela se inseria, revelando-se um policial tenso, em que o herói só pretende levar a bom porto a lei que foi esquecida pelos juízes, ao se confrontarem com os criminosos na sala de audiências que, na maioria das vezes, possuíam um bom advogado de defesa, que destruía as provas da acusação, como iremos ver logo a abrir o filme, em que Harry Callahan (Clint Eastwood) vê o grupo de jovens desordeiros a serem libertados pela juíza, tendo ainda que levar com uma reprimenda desta, para mais tarde ser provocado pelos jovens delinquentes, ao saírem da sala do tribunal.
Mas se a justiça falhou, Dirty Harry irá terminar por resolver o assunto à sua maneira quando, dias depois, este mesmo bando irá tentar liquidá-lo.
Como não podia deixar de ser o Detective Harry Callahan é repreendido pelas chefias e enviado para fora de San Francisco para tratar de um caso dito menor, porque ele na cidade atrai a morte mas, como iremos ver, mais uma vez a morte irá rondar ao seu redor.


Jennifer Spencer (Sondra Locke, na época casada com o cineasta/actor) é uma jovem que foi violada na adolescência, tal como a irmã, por um grupo de jovens, numa festa, acabando por descobrir como a célebre justiça não funciona, em virtude de um dos violadores ser o próprio filho do Xerife do Condado, jurando um dia fazer justiça pelas suas próprias mãos.
Alguns anos depois, bem diferente fisicamente, regressa à cidade que a viu nascer, para o derradeiro ajuste de contas, depois de ter morto junto da Baía de San Francisco um dos violadores que passados tantos anos não a reconheceu. Como não podia deixar de ser, os seus crimes serão investigados por Dirty Harry, que de imediato percebe a animosidade das autoridades locais, desconhecendo as razões que se escondem por detrás disso

O cineasta Clint Eastwood!

Clint Eastwood constrói assim mais uma aventura do famoso Detective Dirty Harry, utilizando uma montagem simples e eficaz, ao mesmo tempo que nos oferece um processo narrativo de uma simplicidade absoluta, a que não falta o humor, para pontuar de certa forma a violência inerente à película. Nunca se esquecendo de utilizar essa frase, escrita por John Millius e que celebrizou a personagem: “make my day”.
Ao revermos “Impacto Súbito” / “Sudden Impact” de Clint Eastwood é notório estarmos perante um cineasta conhecedor do seu ofício e que, como todos sabemos, iria surpreender o Mundo Cinema, transformando-se num dos nomes charneira do cinema norte-americano contemporâneo.

Sem comentários:

Enviar um comentário