sexta-feira, 28 de abril de 2017

John Landis – “Espiões Como Nós” / “Spies Like Us”


John Landis – “Espiões Como Nós” / “Spies Like Us”
(EUA - 1985) – (102 min. / Cor)
Chevy Chase, Dan Aykroyd, Steve Forrest, Donna Dixon, Bruce Davinson.

Dos cineastas oriundos dos "movie-brats", John Landis é aquele onde o humor encontrou o seu lar. Logo no início da sua carreira como cineasta, com a feitura de "O Filme Mais Louco do Mundo" / "The Kentucky Fried Movie" (1977), sátira ao mundo do cinema e à publicidade, John Landis demonstrava ser senhor de um humor muito negro e "O Dueto da Corda" / "The Blues Brothers" acabou por representar, de certa forma, o regresso dos Irmãos Marx à "actividade", através dessa dupla fabulosa constituída por John Belushi e Dan Aykroyd, já anteriormente vistos na "República dos Cucos" / "Animal House", oriunda da TV, a qual terminaria devido à morte de John Belushi (vitima de overdose de cocaína). Será sempre de referir que John Belushi, apesar de ter feito cerca de uma dezena de filmes, fica na História do Cinema como um dos grandes comediantes de sempre. Perda irreparável, a morte de John Belushi, levou John Landis a procurar um companheiro para Dan Akyroyd, sendo o escolhido Eddie Murphy (saído do "48 Horas" de Walter Hill), que surgiria no fabuloso "Os Ricos e os Pobres" / "Trading Places", comédia deliciosa sobre o poder do dinheiro, com contornos psicanalíticos "à la Freud"!


Reencontrada uma nova dupla, esperava-se que John Landis a mantivesse nos filmes seguintes. O que não sucedeu, acabando Eddie Murphy por dar lugar a Chevy Chase (*), outro comediante oriundo da TV e de comédias de "segunda grandeza" que, de forma alguma, serve de "oposto" à personagem de Dan Aykroyd, padecendo "Espiões Como Nós" dessa situação.
Ao realizar "Spies Like Us", John Landis decide parodiar a "Guerra das Estrelas", a espionagem e a contra-espionagem e os seus agentes, a CIA, o FBI e o KGB. É a guerra nuclear que serve de tema e o (in)evitável conflito entre as duas potências da época. Se formos comparar a película de John Landis com a obra-prima de Stanley Kubrick "Dr. Estranho Amor" / "Dr. Strangelove", o Kubrick ganha logo ao Landis, logo no primeiro round por k.o., ao apresentar o Peter Sellers x4.


De qualquer forma "Espiões Como Nós" / “Spies Like Us”, apesar dos seus altos e baixos, resiste como comédia à passagem dos anos, sendo um dos argumentistas Dan Aykroyd. O filme oferece-nos as aventuras de dois espiões treinados para morrer (o isco na espionagem), sem o saberem e que terminam sempre por sobreviver, tornando-se heróis, depois de evitarem um conflito nuclear.
John Landis e a sua carreira transformaram-se numa estrada perigosa cheia de curvas, onde o bom... "Innocent Blood" e "Into the Night", habitam ao lado de "ovnis" como "Oscar", veículo oferecido a Sylvester Stallone para "brilhar" na comédia ou o "Beverly Hills Cop III", com Eddie Murphy, mas talvez o melhor seja mesmo rever "The Twilight Zone" e descobrir no episódio assinado por Landis, o momento alto da película (**).


(*) – Para aqueles que não acreditam no trabalho de Chevy Chase como comediante, recomendamos o visionamento do maravilhoso filme de John Carpenter "Memórias do Homem Invisível" e partam para a descoberta do que um cineasta pode fazer por um actor.
(**) – O actor Vic Morrow faleceu durante as filmagens de "Twilight Zone"/"No Limiar da Realidade", sendo pai da actriz Jennifer Jason Leigh.

Sem comentários:

Enviar um comentário