sexta-feira, 28 de abril de 2017

John Badham – “Operação Thor” / “Blue Thunder”


John Badham – “Operação Thor” / “Blue Thunder”
(EUA – 1983) – (109 min./ Cor)
Roy Scheider, Warren Oates, Candy Clark, Daniel Stern, Malcolm McDowell.

O ano de 1983 foi extremamente importante na carreira de John Badham, tendo em conta que colocou questões bastante pertinentes no contexto da tão famigerada segurança, tanto no que diz respeito às nações como no caso particular do cidadão comum, ao realizar as películas “Jogos de Guerra” / “War Games” e “Blue Thunder” / “Operação Thor”. Na primeira película é abordada a questão do conflito mundial entre as duas super-potências de então, a partir de uma infiltração nos sistemas informáticos, enquanto no segundo filme é a liberdade do cidadão comum que se encontra em perigo, vítima dos jogos do famigerado complexo industrial-militar norte-americano.


Em “Operação Thor” / “Blue Thunder” iremos conhecer a actividade das forças da ordem na América no combate ao crime, através do sistema de vigilância aéreo, efectuado através desses helicópteros que povoam os céus, dando informações preciosas às forças policiais que se deslocam no terreno. Frank Murphy (Roy Scheider) é um desses pilotos, marcado pela memória da guerra do Vietname que um dia, ao presenciar um assalto a uma residência, desconhece que este foi elaborado por alguém situado bem acima de si na escala hierárquica, que pretende a comercialização de um novo helicóptero, ultra-sofisticado, denominado “Blue Thunder”, possuidor de sistemas que permitem a violação da privacidade dos cidadãos, entrando no interior das suas casas, filmando e escutando tudo o que por ali acontece, sendo o seu objectivo eminentemente político, ao mesmo tempo que os seus fabricantes trabalham no terreno, na destabilização social, aumentando a onda de violência, através da pequena criminalidade, que é usada para seu próprio usufruto futuro, na comercialização e implementação dessas temíveis máquinas de guerra urbana.


Ao ser escolhido para testar o novo helicóptero, devido à sua experiência, Frank Murphy (Roy Scheider) percebe de imediato o perigo representado por esses aparelhos se caírem nas mãos erradas; quando se percebe que presenciou o assassinato de um funcionário do governo que pretendia contestar a compra do temível helicóptero, torna-se de imediato “persona non grata”. E até o seu chefe, o capitão Jack Braddock (Warren Oates), que desconhece o que se passa na realidade, aceita afastá-lo do serviço, após os promotores do aparelho colocarem em causa as suas aptidões técnicas, depois de ele contestar a utilidade dessa mortífera arma de guerra.
Investigando por conta própria e apoiado pelo seu colega Richard Lymangood (Daniel Stern), ele será um homem só a lutar contra essa poderosa identidade chamado o complexo militar-industrial, que possui no Coronel Cochrane (Malcolm McDowell), seu antigo comandante no Vietname, um dos preponentes do temível aparelho de vigilância, que tudo fará para se efectuar a compra pelo Estado dos temíveis “Blue Thunder”.



John Badham oferece-nos em “Blue Thunder” / “Operação Thor” uma película surpreendente, bem na linha do cinema liberal norte-americano da década de setenta do século xx, levantando questões sobre a privacidade, a vigilância policial e o combate ao crime, que se mantêm no século xxi, desmontando teias bem complexas que permanecem, ainda hoje, desconhecidas do grande público. Por outro lado a forma rigorosa como se encontra elaborado o argumento, leva-nos a uma profunda meditação acerca da sociedade em que vivemos. Ao revermos “Blue Thunder” / “Operação Thor”, tantos anos depois da sua feitura, verificamos que ele não se encontra nada datado, mas sim, infelizmente, bem actual, revelando mais uma vez o enorme talento deste cineasta chamado John Badham, que bem merece ser relembrado.

Sem comentários:

Enviar um comentário