segunda-feira, 24 de abril de 2017

Jacques Tati – “As Férias do Sr. Hulot” / “Les vacances de Monsieur Hulot”


Jacques Tati – “As Férias do Sr. Hulot” / “Les vacances de Monsieur Hulot”
(França – 1953) – (96 min – P/B)
Jacques Tati, Nathalie Pascaud, Lucien Frégis.



Jacques Tati é um nome incontornável no interior da comédia e os seus filmes, de uma originalidade absoluta, falam por si. Se em “Há Festa na Aldeia” / “Jour de Féte” iremos encontrá-lo a vestir a pele desse carteiro sempre tão zeloso do seu trabalho, já em “As Férias de Monsieur Hulot” iremos assistir ao nascimento de uma das personagens mais fascinantes de sempre no interior da Sétima Arte, o Monsieur Hulot, sempre acompanhado do seu cachimbo e chapéu, dois adereços que viveram para sempre com o personagem.


“Les Vacances de Monsieur Hulot” vai-nos convidar a seguir as suas férias na praia na zona de Saint-Marc-sur-Mer. Mas mal o vimos na sua “carripana”, que se desloca com uma certa turbulência e alguma dificuldade nas subidas, de imediato um sorriso irá nascer-nos no rosto, para ali permanecer fascinado com os inocentes “gags” oferecidos por Hulot, sempre perfeitos e “angélicos” e onde a “ingenuidade” vive de mãos dadas com a “simplicidade”, fruto de um árduo trabalho criativo.



A entrada de Monsieur Hulot no Hotel de la Plage é memorável e depois, ao longo da sua estadia na estância balnear, iremos assistir às mais diversas situações burlescas: o pneu que se transforma em coroa de flores no cemitério; o passeio de barco na praia, a explosão do fogo-de-artifício ou o seu convívio com os outros veraneantes, que tantas vezes no faz recordar o Petit Nicolas e as suas “vacances”.

Numa época em que as televisões insistem em apresentar “concursos” idiotas, no intuito de fazer rir as audiências, talvez fosse melhor oferecerem ao espectador os filmes de Jacques Tati, (*) para todos descobrirem como se faz sorrir de forma inteligente, partindo de situações do quotidiano. E nunca é demais recordar que ele transforma a banda sonora dos seus filmes num intérprete maravilhoso e surpreendente.



Monsieur Hulot é uma personagem única na História do Cinema e o seu criador, esse cineasta/intérprete de nome Jacques Tati, navegou sempre nesse “mar alto” da comédia ao lado de Charles Chaplin e Buster Keaton, oferecendo-nos a magia do sorriso inteligente das suas películas.

(*) - A RTP Memória tem estado a exibir os filmes de Jacques Tati ao fim de semana.

6 comentários:

  1. Respostas
    1. Os filmes de Jacques Tati estão a passar na RTP Memória ao fim-de-semana por volta das 15 horas e como eles são exibidos por diversas vezes, é possível que os consiga ver todos.
      Muito boa tarde!

      Eliminar
  2. Dos tais que ficam para sempre na memória.
    Um tipo de humor um pouco em desuso hoje.
    Mas que é imortal.
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Monsieur Hulot está para Jacques Tati, como Charlot estava para Charles Chaplin. Duas personagens inesquecíveis no interior da Sétima Arte.
      Um abraço!

      Eliminar