sexta-feira, 24 de março de 2017

Brian de Palma – “Missão Impossível” / “Mission: Impossible”


Brian de Palma – “Missão Impossível” / “Mission: Impossible”
(EUA – 1996) – (110 min. / Cor)
Tom Cruise, Kristin Scott Thomas, Jon Voight, Emmanuelle Béart, Henry Czerny, Jean Reno, Vanessa Redgrave, Ving Rhames.

Ao longo das décadas, foram inúmeras as séries de televisão que viram a sua vida ser estendida até ao grande écran e “Missão Impossível” / “Mission: Impossible”, uma das mais célebres de sempre, viu o actor Tom Cruise interessar-se por ela e, como todos sabemos, já lá vão cinco películas a narrarem-nos as aventuras desse agente chamado Ethan Hunt.
O cineasta escolhido para o primeiro filme foi Brian de Palma, que irá realizar a mais eficiente das cinco películas até hoje surgidas no écran, onde a poderosa dupla de produtores, Tom Cruise/Paula Wagner, sai mais uma vez vencedora do desafio.


Brian de Palma, conhecido pela eficácia demonstrada no território do “thriller” ao longo da sua filmografia, não deixa os seus créditos por mãos alheias, ao mesmo tempo que nos oferece um elenco de luxo, onde encontramos diversas estrelas do cinema europeu: Emmanuelle Béart, Jean Reno e Kristin Scott Thomas, que dão bem conta do recado.
Estamos assim nesse território de espiões saídos da famosa guerra-fria, onde os agentes duplos/infiltrados continuam a proliferar no interior das organizações governamentais da contra-espionagem.
Iremos assim. logo a abrir a película, assistir aos preparativos de uma missão em Praga, cujo objectivo é obter um ficheiro onde consta uma lista de agentes duplos a trabalharem no Ocidente, premissa essa bem presente nos dias de hoje, com as trocas de espiões ocorridas por toda a Galaxia, percebendo-se assim como a ficção copia a realidade neste século XXI.


A missão chefiada por Jim Phelps (Jon Voigt) irá fracassar, sendo a maioria dos seus membros mortos, excepto Ethan Hunt (Tom Cruise), que de imediato surge aos olhos do seu superior Eugene Kittridge (Henry Czerny) como o agente duplo infiltrado na organização, porque na verdade a missão era outra: desmascarar o agente duplo.
Ethan Hunt (Tom Cruise) irá descobrir, após uma fuga espectacular, que a sua colega Clair (Emmanuelle Béart) também se salvou e com a ajuda de dois ex-agentes Frank Krieger (Jean Reno) e Luther Stickell (Ving Rhames) irá tudo fazer para descobrir quem se encontra por detrás da trama.


Mas como sucede no universo dos espiões, muitas vezes o que parece ser não é, sucedendo-se os contra-golpes a uma velocidade vertiginosa, até conhecermos um agente chamado Max, que pretende comprar os verdadeiros ficheiros existentes na sede da organização governamental.
Mais uma vez Brian de Palma em “Missão Impossível” / “Mission: Impossible” irá demonstrar a sua celebridade como cineasta do suspense e da acção, em duas sequências memoráveis: o roubo dos ficheiros por Ethan Hunt (Tom Cruise), já por diversas vezes copiada no cinema e o duelo final no TGV.

Brian de Palma e Tom Cruise durante a rodagem
.
“Missão Impossível” / “Mission: Impossible”, de Brian de Palma, revela-nos um Tom Cruise em excelente forma, ao mesmo tempo que nos faz recordar com imenso agrado essa famosa série da caixa que mudou o mundo, que permanece bem viva no nosso imaginário.

2 comentários:

  1. A melhor "Missão Impossível", por contar com Jean Reno! :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Brian de Palma assinou o melhor filme até à presente data de "Missão Impossível", além disso oferece-nos um elenco de luxo!
      Boa tarde!

      Eliminar