terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Gary David Goldberg – “Mulher com Cão Procura Homem com Coração” / Must Love Dogs”


Gary David Goldberg – “Mulher com Cão Procura Homem com Coração” / "Must Love Dogs”
(EUA 2005) – (98 min. / Cor)
Diane Lane, John Cusack, Elizabeth Perkins, Christopher Plummer, Stockward Channing, Dermot Mulroney.


“Mulher com Cão Procura Homem com Coração” parece, à primeira vista, um título muito longo para traduzir “Must Love Dogs”, mas certamente alguém achou necessário dar mais aquela indicação extra, para além da imagem do cartaz, de forma a cativar o público. Mas, na verdade, não é necessário porque “Must Love Dogs” é uma deliciosa comédia romântica.


Gary David Golberg é um daqueles realizadores/argumentistas que anteriormente, para o grande écran, só tinha feito “Dad” com o inesquecível Jack Lemmon, mas possui um longo trabalho como argumentista e realizador no pequeno écran, ou seja escreveu um excelente guião em que não há uma frase a mais nem a menos, deixando as suas origens bem marcadas na forma como faz toda a planificação da película, a respirar por todos os poros um certo saber televisivo. Haverá algum mal nisso? Pensamos que não!


Quando o nome de John Cusack surge em qualquer filme, especialmente comédia, é sempre um valor acrescentado e depois temos as ladies, com Diane Lane a marcar pontos, tal como já tinha feito anteriormente no melodrama “Infiel” / “Unfaithful” ao lado de  Richard Gere, a mostrar que regressou para ficar, já Elizabeth Perkins e Stockward Channning que interpreta de forma convincente a sua admirável personagem “free-spirited” (conhecemos uma verdadeira, em S.Luís Obispo e era maravilhosa a sua forma de estar no mundo).


Os intérpretes masculinos são de “primeira água”, de John Cusak nada a dizer a não ser repetir que ele é um dos maiores comediantes da sua geração, mantendo aquela versatilidade de alterar com êxito as suas interpretações, não as tipificando. Quanto a Dermot Mulroney está igual a si mesmo e não estamos a falar pela negativa (porque nunca nos esqueceremos da sua interpretação em “About Schmidt”, inesquecível tal como foi a de Jack Nicholson), mas adiante para não nos perdermos e chegarmos a essa senhor chamado Christopher Plummer, o galante Bill, pai das três “meninas” e que surge magnifico.



Então mas o filme trata de quê? Dos encontros da Internet, como foi o filme da Meg Ryan com o Tom Hawks “Você Tem Uma Mensagem” / “You’ve Got Mail”? Enfim, tem net mas é secundário, porque melhor ainda é a cinéfilia “igual a” “Dr. Jivago”!!! Não estão a perceber? Vamos então, não fazendo a sinopse do filme, dar um dados.
Jake (John Cusak) constrói barcos de madeira genuínos que ninguém compra porque agora querem é barcos de fibra repletos de novas tecnologias, para além disso a mulher deixou-o e ele passa a vida a ver o “Dr. Jivago” do David Lean, sonhando com aquele encontro entre Jivago e Lara, transportado o romance do filme para o interior dos seus sonhos, aliás um amigo até lhe diz que o ideal era fazerem um “remake” em que eles se encontrassem e como os tempos são outros, talvez um nu aqui e ali até desse um outro tempero. Leo (Brad William), esse bom amigo, já não sabe o que fazer para o ajudar e indica-lhe a net como local ideal para um blind date.


Sarah (Diane Lane) divorciada à oito meses, professora num infantário, está constantemente a ser “assediada” pela família para recuperar a sua vida e encontrar alguém… e porque não a net… ela pensa e arrisca… e logo no primeiro encontro quem é o pretendente…simplesmente o Pai!!!! Estou a contar a história???? Ups!!!
Jake (John Cusack) e Sarah (Diane Lane) lá terminam por se encontrar, não tendo ambos qualquer experiência no género e terminam, por dicas de terceiros; entretanto Bob (Dermot Mulroney), conhecido como um amante irresistível, segundo as informações que o filho dá às educadoras, surge pelo meio, criando-se situações perfeitamente triviais, que nos sucedem diariamente ao andarmos neste mundo e quando tudo parece estar naquele caminho intitulado Happy-End, uma daquelas mentiras fortuitas e sem qualquer significado, que na vida real de muito boa gente se transforma numa verdadeira bolinha de neve, provocando verdadeiras avalanches, acaba por surgir e a única forma de se deslindar a questão é ver “Must Loves Dogs” / ”Mulher com Cão Procura Homem”.


Por vezes tornou-se um hábito dizer como é fácil fazer comédia nos dias de hoje, quando é precisamente o contrário. “Mulher com Cão Procura Homem com Coração” / “Must Love Dogs” merece ser visto por toda a família e quanto a encontros na net, nem sempre eles resultam ou então sucede como no filme de Steven Soderberg “Full Frontal” / “Vidas a Nú”, recordam-se do romance nascido na net e depois marcado encontro em Las Vegas pelos protagonistas, transformando-se em paixão, ao sentarem-se um ao lado do outro no avião, terminando ambos por desistirem desse encontro, desconhecendo que são os protagonistas desse mesmo encontro!

Sem comentários:

Enviar um comentário