segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Ridley Scott – “O Corpo da Mentira” / “Body of Lies”


Ridley Scott – “O Corpo da Mentira” / “Body of Lies”
(EUA – 2008) – (128 min. / Cor)
Leonardo Di Caprio, Russell Crowe, Mark Strong, Golshifteh Farahari, Alon Abutbul.

“O Corpo da Mentira” / “Body of Lies”, conta mais uma vez, com Russell Crowe no protagonista, algo que começa a ser habitual, mas aqui quem brilha, sem sombra de dúvida, é Leonardo DiCaprio, na figura de um agente da CIA nesse terreno pantanoso que é o Médio-Oriente.


Estamos perante mais um filme a abordar uma realidade bem presente que são os acontecimentos no Médio-Oriente, mais concretamente nesse eixo em que se trava a guerra no Iraque que, como todos sabemos, se estendeu de forma (in)visível aos países limítrofes.
Descobrimos assim que a América continua a possuir essa tecnologia que possibilita ver todos os movimentos dos seus adversários, mas cada vez mais essa mesma tecnologia se torna ineficaz, como veremos numa das sequências do filme, já que os diversos grupos que combatem as forças americanas sabem como eliminar esses obstáculos, tornando esse olhar digno do big brother perfeitamente cego.


Recebendo sempre ordens através de Washington, Roger Ferris (Leonardo DiCaprio) torna-se um agente isolado nesse território cada vez mais distante do mundo ocidental, ficando mais uma vez provado que só a colaboração com os serviços secretos dos países da região (neste caso concreto a Jordânia), irão possibilitar que ele não marque encontro com a morte. Por outro lado fica bem patente a forma como são aliciados os bombistas para se tornarem mártires. Ao mesmo tempo que se chega à conclusão de que só no terreno se conseguem vitórias, especialmente através de agentes infiltrados, provenientes da região.


“Body of Lies” / “O Corpo da Mentira” perde na comparação com o célebre “Syriana”, que contou com George Clooney no protagonista, já que o argumento do filme de Ridley Scott surge uns furos abaixo da obra de Stephen Gaghan, ao mesmo tempo que enferma dos mesmos problemas a nível de argumento que atingiram essa obra charneira sobre os negócios da Industria Farmacêutica, intitulada “Michael Clayton”: ”a falta de chama” para agarrar o espectador à cadeira, embora Ridley Scott não deixe os créditos por mãos alheias.


A história de Roger Ferris, agente da CIA que se encontra no terreno a tentar apanhar o líder de um grupo terrorista, que prefere o anonimato à visibilidade, já que não assume a autoria dos atentados que comete, ao contrário do que é habitual nesses casos, irá levar o agente da CIA a esse mundo da espionagem em que toda a gente possui dois rostos e interesses diferentes, sendo tudo muito mais complexo do que a simples equação dos agentes duplos, ao mesmo tempo que a sua visão da situação entra em conflito com a dos estrategas de Washington, sentados comodamente nos seus gabinetes. De qualquer forma uma conclusão se tira mais uma vez: quando a miséria e o analfabetismo forem extinguidos desta região do planeta, os grupos terroristas irão desaparecer com ela, porque o recrutamento de elementos para as suas acções irá tornar-se impossível.



“O Corpo da Mentira” / “Body of Lies” surge como mais uma película do britânico Ridley Scott, bastante agradável de se ver, possuindo uma excelente interpretação de Leonardo DiCaprio, sendo mais um filme a debruçar-se sobre a realidade do Médio-Oriente, cada vez mais perturbante à medida que os anos passam e não se encontram soluções duráveis para os problemas que afectam esta região.

2 comentários:

  1. Gosto deste realizador! E o Russell Crowe transfigurou-se!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ao vestir a pele do poderoso homem que em Washington dá as ordens para os agentes no terreno, Russel Crowe, oferece-nos uma personagem quase "Bigger Than Life". :)

      Eliminar