quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

John Sayles – “A Terra do Sol” / “Sunshine State”


John Sayles – "A Terra do Sol" / "Sunshine State"
(EUA – 2002) – (141 min. / Cor)
Angela Bassett, Edie Falco, Timothy Hutton, Mary Steenburger, Mary King.

John Sayles, um dos mais interessantes cineastas norte-americanos, tem elaborado ao longo dos anos uma obra cinematográfica muito acima da média, mas habitando nas margens do sistema dos grandes Estúdios.


Em “A Terra do Sol” / “Sunshine State” oferece-nos uma película baseada na construção em mosaicos, um género cujo mestre incontestado se chama Robert Altman, para nos contar a história de uma pequena comunidade do Estado da Florida, maioritariamente negra, que verá os seus pequenos terrenos e as suas casas serem fruto da cobiça das grandes construtoras imobiliárias, que ali pretendem construir condomínios de luxo, com os inevitáveis campos de golfe, bem característicos deste Estado.


Iremos assim assistir ao desenrolar das pequenas histórias dos seus habitantes, com encontros e desencontros com o passado, para sempre perdido, e um futuro que se apresenta muito pouco radioso.
Todas as personagens da película nos surgem como verdadeiros perdedores, que em crianças aspiravam ao tão desejado sonho americano, que o destino se encarregou de lhes negar.
E, até aqueles que estiveram à beira de triunfar, se revelam como personagens perdidas no interior dessa ganância dos grandes empórios imobiliários, trabalhando para eles, enganando os seus conterrâneos, não olhando a meios para atingir os seus fins, subornando as autoridades municipais para conseguirem a concordância da comunidade mais pobre, que apenas possui as suas pequenas casas e terrenos, quase deixados ao abandono, para além do pequeno comércio, para sobreviverem.


Mais uma vez John Sayles nos oferece com “A Terra do Sol” / “Sunshine State” uma película que nos convida à meditação, sobre os caminhos traçados pelo grande capital imobiliário cuja acção, a coberto do denominado progresso, só pretende destruir as pequenas comunidades, expandido os seus poderoso tentáculos que irão, como todos sabemos, dar origem à famosa bolha do imobiliário, que tanto tem afectado a economia mundial.

Sem comentários:

Enviar um comentário