sábado, 10 de dezembro de 2016

John McTiernan – “Básico” / “Basic”


John McTiernan – "Básico" / "Basic"
(EUA/ALEMANHA – 2003) – (98 min. / Cor)
John Travolta, Connie Nielsen, Samuel L. Jackson, Tim Daly.

John McTiernen é um cineasta que dispensa apresentações, porque o seu nome e a sua filmografia falam por si, sendo um dos melhores cineastas do cinema norte-americano e “Básico” / “Basic” é um bom exemplo da sua eficácia em gerir o suspense com a acção.


Tom Hardy (John Travolta) é um ex-Ranger a trabalhar na DEA no Panamá, usando métodos pouco convencionais mas com sucesso na luta contra os barões da droga e um dia o seu ex-colega de armas, o Coronel Bill Styles (Tim Daly), irá pedir-lhe que investigue o desaparecimento do temível sargento Nathan West (Samuel L. Jackson) e alguns dos seus homens, numa operação de treino nas impiedosas florestas do Panamá.


Ao chegar à unidade onde se encontram apenas dois dos sobreviventes do grupo operacional, um deles gravemente ferido, Kendal (Giovanni Rabisi), e Dunbar (Brian Van Holt), que se recusa a falar com Osborne, a oficial que está a investigar o caso, interpretada pela bela Connie Nielsen, percebemos de imediato que os métodos de Hardy irão subverter decididamente as regras do jogo.


A forma como John McTiernan nos vai oferecendo o desenrolar dos acontecimentos, usando os diversos “flashbacks” sobre o sucedido na floresta Panamiana impiedosamente fustigada pela chuva, de acordo com os factos narrados pelos dois sobreviventes, é de uma eficácia enorme, fugindo desde logo ao habitual esquema de interrogatório, por outro lado o jogo de enganos que vamos assistindo ao longo de “Básico” / “Basic” e a forma como Tom Hardy manipula Osborne, conduz-nos a um conhecimento da verdade cada vez mais ambíguo, até chegarmos a esse momento fulcral em que percebemos que o assunto em questão é o tráfico de droga. Mas quando tudo indica que tínhamos chegado ao final da película, John McTiernan, através de uma simples frase escutada por Osborne, abre um “atalho” no argumento que levará Osborne a descobrir o impensável.


“Básico” / “Basic” encontra-se assim dividido entre o interrogatório no aquartelamento das tropas americanas e a acção propriamente dita, passada na inóspita selva Panamiana, da qual iremos conhecer ao longo da película diversas versões e a forma como estas mesmas versões nos são oferecidas revela-nos, desde logo, todo o saber desse genial cineasta chamado John McTiernan.

2 comentários:

  1. Com um final verdadeiramente surpreendente!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo em absoluto e depois temos essa actriz chamada Connie Nielsen, que é um verdadeiro camaleão da representação no melhor sentido do termo, porque já lhe conheci tantos rostos diferentes como os filmes em que a vi no écran e os números já atingiram os dois dígitos.
      Bom domingo!

      Eliminar