segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Tom Waits - "Muriel"


Tom Waits nasceu a 7 de Dezembro de 1949 em Ponoma, Califórnia e será em 1973 que o mundo irá escutar a sua voz ainda pouco rouca e a sua genial poesia, acompanhada por esse piano que, como ele disse numa song, esteve a beber, não ele pianista, mas sim essas teclas onde os blues navegam de forma sublime e assim nascia "Closing Time" o seu álbum de estreia; depois, bem depois Tom Waits seguiu on the road, tal como Jack Kerouac, essa boa influência, cuja memória termina sempre por navegar nos inesquecíveis poemas de Tom Waits e onde a música também possui uma voz única. Aqui vos deixo o belo poema "Muriel" incluído no seu trabalho discográfico "Foreign Affairs" e incluído nos seus livros de poesia.

Muriel

Desde que deixaste a cidade, Muriel, os clubes fecharam
E há mais um candeeiro fundido na rua principal
Ali onde costumávamos passear.
Muriel, ainda assombro os meus velhos antros
E tu segues-me sempre onde quer que vá
Muriel, vejo-te num sábado à noite na casa de jogos
Com o cabelo apanhado, atrás
E aquele brilho de diamante no olhar
É a única aliança que alguma vez te comprarei Muriel.

E, Muriel, quantas vezes abandonei esta cidade
Para me esconder da tua memória
Que me persegue
Mas nunca vou além do bar mais próximo
Onde compro outro charuto barato e te encontro em cada noite
Muriel, Muriel...

Olá amigo, tem lume?

Tom Waits

(Tema incluído no álbum "Foreign Affairs")

1 comentário:

  1. Um dos songwriters favoritos "cá de casa"!
    Obrigado pela visita e comentário:)
    Boa Tarde!

    ResponderEliminar