sábado, 12 de novembro de 2016

Im Kwon-Taek – “Embriagado de Mulheres e de Pintura” / “Chihwaseon”


Im Kwon-Taek - "Embriagado de Mulheres e de Pintura" / "Chihwaseon"
(COREIA DO SUL - 2002) – (117 min. / Cor)
Choi Min-Sik,Ahn Sung-Kee,Yu Ho-Jeong, Kim Yeo-Jin.

Antes de mais nada, convém saber como a visibilidade desta película de Im Kwon-taek chegou até nós quando este é, apenas, o 96º filme do cineasta. A filmografia da Coreia do Sul não costuma abundar no Ocidente e a principal razão estará no facto de, no Festival de Cannes, ela ter ganho a Palma de Prata atribuída ao melhor realizador, abrindo desta forma as portas da casa para o mundo.


“Embriagado de Mulheres e Pintura” cujo título se aproxima do dado em terras britânicas “Drunk on women and painter”, enquanto os americanos optaram por “Painted Fire”, retrata a vida de um pintor desde a sua infância até à sua morte ou se preferirem desaparecimento, certamente mais correcto. A acção decorre na Coreia do século XIX, um país que sempre foi cobiçado pelos seus poderosos vizinhos, a China e o Japão, aliás bem patente na película através dos diversos movimentos revolucionários que vamos assistindo, assim como à forma como o artista se refugia no seu mundo da pintura, sempre acompanhado pelas mulheres e o álcool, dois elementos essenciais ao desenvolvimento da sua obra pictórica. O relato da vida do célebre pintor coreano Jang Seung-up surge-nos assim através desse momento fulcral da sua infância, quando Kin Byung-moon o salva da morte quando está a ser espancado, a partir de então ele será o seu protector, incentivando a sua Arte, depois como já dissemos será o elemento feminino a ter uma preponderância fundamental na sua criatividade assim como o álcool, repare-se na sequência em que ele destrói o seu trabalho, assim como ele olha as ideologias que circulam pelo território. Depois temos todo o desenvolvimento da sua Arte, apresentada de uma forma deslumbrante, assim como a magnifica opção do cineasta que nos oferece os últimos anos da vida do pintor, através de tons e imagens profundamente poéticas e de uma beleza estonteante.


Im Kwon-Taek cresceu em Kwangjun no sul do país, a sua família sofreu imensas perdas durante a guerra da Coreia que opôs o Norte ao Sul. Em 1956 partiu para Seul, começando a sua aprendizagem no cinema com o realizador Chung Chang-Hwa, iniciando a sua actividade como assistente de produção, cinco anos depois graças aos bons ofícios do homem que lhe deu a mão, realiza o seu primeiro filme em 1962. Começa então uma longa aprendizagem no cinema, através de filmes de temas populares denominados “pensori”, habitando as margens do melodrama e do musical, construindo assim uma carreira onde os géneros vivem em perfeita harmonia, tornando-se nos anos oitenta do século xx no mais popular cineasta sul-coreano, começando a ter uma certa visibilidade nos Festivais Internacionais. Em 1993 realiza “Seopyeinge”, o mais premiado filme sul-coreano de todos os tempos. Depois, como já dissemos, foi a consagração no Festival de Cannes de 2002 com “Embriagado de Mulheres e Pintura” / “Chihwaseon”, que teve estreia em Portugal no grande écran e que já possui edição nacional em dvd.


Descobrir o cinema asiático tem sido nos últimos anos uma aventura gratificante e aqui deixamos o nosso convite  para descobrirem o maravilhoso filme de  Im Kwon-Taek “Embriagado de Mulheres e Pintura” / “Drunk on Women and Poetry” versus “Painted Fire”, porque nele descobrimos um dos mais belos filmes deste novo século.

Sem comentários:

Enviar um comentário