sexta-feira, 11 de novembro de 2016

David Mamet – “O Golpe” / “Heist”


David Mamet – "O Golpe" / "Heist"
(EUA/CANADA – 2001) – (109 min. / Cor)
Gene Hackman, Danny DeVito, Delroy Lindo, Sam Rockwell, Rebecca Pidgeon, Ricky Jay.

Mais uma vez David Mamet oferece-nos em “O Golpe” / “Heist”, um argumento genial, abordando esse seu território de enganos, que tão bem sabe trabalhar, conseguindo ludibriar o espectador, à medida que o vai envolvendo na intriga do filme.

David Mamet

Joe Moore (Gene Hackman), um assaltante de joalharias, pretende fazer o seu derradeiro golpe, a que iremos assistir logo no início da película, para depois se retirar para um desses Paraísos perdidos na companhia da sua jovem mulher Fran Moore (Rebecca Pidgeon) mas o assalto, apesar de bem sucedido, irá ter um terrível dano colateral, porque Joe Moore, ao entrar na joalharia, não colocara a mascara e é filmado pelas câmaras, não conseguindo depois retirar o filme. “Estou acabado!” é a frase que explicita de forma perfeita os seus sentimentos, na conversa posterior com os membros do bando, mas o financiador do golpe, o macabro Mickey Bergman (Danny DeVito) pretende que estes realizem mais um novo trabalho, porque “everybody needs Money. Thats why they call it Money!”, só lhes pagando o combinado pelo golpe à joalharia se eles fizerem este derradeiro roubo.


Entramos assim pela mão de David Mamet nesse sub-mundo de assaltos complexos e bem planeados, em que há sempre alguém a tentar “passar a perna ao parceiro”, para ficar com o produto do roubo. E por saber isso mesmo, o cínico Mickey Bergman (Danny DeVito) irá obrigar Joe Moore (Gene Hackman) a aceitar a colaboração do seu sobrinho Jimmy Silk (Sam Rockwell) no novo trabalho, o qual de imediato fica fascinado pela jovem e atraente Fran (Rebecca Pidgeon), que irá jogar com isso mesmo, seguindo as regras ditadas pelo marido.


Iniciam-se então os preparativos do célebre golpe Suíço, cuja carga de barras de ouro se encontra no interior de um avião. Assistimos assim ao planeamento do assalto, mas de imediato percebemos que Joe Moore (Gene Hackman) gosta sempre de ter um plano B, caso o inicial falhe por algum imprevisto, enquanto por outro lado se entende perfeitamente que o jovem e nervoso Jimmy Silk (Sam Rockwell) tem por missão apoderar-se do produto do roubo, deixando para trás os seus cúmplices, esses mestres do planeamento sem falhas.


Num jogo em que todos desconfiam de todos e em que os contra-golpes se sucedem de forma espectacular e incisiva, graças à genialidade de David Mamet, que aqui constrói um dos seus melhores filmes, acabamos por assistir ao sucesso do roubo do carregamento das barras de ouro do avião, mas quando Joe Moore (Gene Hackman) e os seus homens se preparam para desaparecer, após se livrarem de Jimmy Silk (Sam Rockwell), o temível Mickey Bergman (Danny DeVito) e os seus homens de mão, tudo farão para as barras de ouro regressarem às suas mãos. Iremos assim assistir a um duelo final entre os dois grupos, que se irá revelar um verdadeiro massacre e quando o espectador pensa ter chegado ao final do filme, irá mais uma vez ser surpreendido.


David Mamet, conhecido dramaturgo e um dos mais geniais argumentistas norte-americanos, desde que se estreou no cinema como realizador em “Jogo Fatal” / “House of Games”, nunca mais nos deixou de surpreender através desse verdadeiro labirinto de enganos existente nos seus argumentos e mesmo quando se trata de comédias, como “State and Main”, ele permanece em toda a sua pujança, conduzindo o espectador de surpresa em surpresa.

“Heist” / “O Golpe” revela-nos mais uma vez o enorme talento do cineasta.

2 comentários:

  1. Gosto do tema e dos actores.
    Boa noite. :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os filmes com argumento de David Mamet, sejam ou não realizados por ele, são bem reveladores do seu enorme talento e tenho de confessar que adoro ver no écran essa actriz chamada Rebecca Pidgeon, esposa do dramaturgo.
      Obrigado pela visita e comentário :)
      Bom fim de semana!

      Eliminar