sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Sam Mendes – “Beleza Americana” / “American Beauty”


Sam Mendes - "Beleza Americana" / "American Beauty"
(EUA – 1999) – (122 min. / Cor)
Kevin Spacey, Annette Bening, Thora Birch, es Bentley, Chris Cooper, Peter Gallagher.

“American Beauty” / “Beleza Americana” foi o filme de estreia de Sam Mendes em Hollywood e na verdade, o homem que dirigiu Nicole Kidman em Londres numa peça teatral que ficou famosa pela nudez da actriz em palco, oferece-nos um olhar profundamente mordaz sobre o “American Way of Life” e a respectiva vida (im)perfeita nos subúrbios das grandes Metrópoles Americanas.


O casamento entre Lester Burnham (Kevin Spacey) e Carolyn Burnham (Annette Bening) viu a sua relação conjugal terminar, já lá vão alguns anos, E enquanto ela mantém uma relação com o seu patrão (Peter Gallagher), na firma imobiliária onde trabalha; o marido, um narrador inesquecível nesta película, aceita o despedimento, procurando um novo emprego onde não tenha obrigações de qualquer espécie decidindo trabalhar num MacDonalds, para fugir à tensão até então vivida. Já a relação deste casal com a filha Jane (Thora Birch), uma jovem adolescente, também não é das melhores e a jovem, ao conhecer Ricky (Wes Bentley), filho de uns vizinhos recentes na zona, irá encontrar nele e na sua câmara de filmar a verdadeira razão da sua existência. Já o pai de Ricky, um militar (Chris Cooper), odeia todos os habitantes do bairro, muito especialmente um casal homossexual que não esconde a sua felicidade, tratando a esposa (Allison Janney) segundo rígidas regras militares, demonstrando sempre um profundo desprezo por todos os que o rodeiam.


Mas será no dia em que Lester (Kevin Spacey) conhece a jovem colega da filha, num jogo de basquetebol no colégio, que a sua vida irá mudar para sempre, já que a jovem se apresenta como uma verdadeira Lolita em busca de emoções fortes, começando ele a sonhar com a jovem Ângela (Mena Suvari), transformando-a numa verdadeira obsessão
Embora não estejamos numa cópia do professor criado por Vladimir Nabokov no seu célebre “Lolita”, que Stanley Kubrick transpôs para o cinema de uma forma inesquecível e onde James Mason tem uma das maiores interpretações da sua carreira, este filme de Sam Mendes, com um excelente argumento de Alan Ball, disseca de forma perfeita a vida nos subúrbios e os segredos escondidos no interior de cada lar. Mesmo quando sabemos logo no início da película que Lester Burnham irá estar morto dentro de um ano, tal como sucedia em “O Crepúsculo dos Deuses” / “Sunset Boulevard”, em que o narrador é o morto que bóia na piscina, na obra-prima de Billy Wilder, o filme de Sam Mendes de imediato nos agarra à cadeira.


As interpretações de Kevin Spacey e Annette Bening são de primeira água tendo o primeiro ganho o Oscar Para a Melhor Interpretação Masculina, enquanto Annette falhou por pouco, ou melhor, foi esquecida pela Academia. Já Sam Mendes foi coroado também com o Oscar para a Melhor Realização, na sua estreia em terras americanas, tendo esta célebre estatueta sido também atribuída ao filme nas categorias de Melhor Argumento (Alan Ball, responsável pela célebre série de televisão “Sete Palmos de Terra”), Melhor Fotografia (Conrad L. Hall) e Melhor Filme.

“Beleza Americana” / “American Beauty” (o nome das rosas existentes no quintal de Carolyn Burnham / Annette Bening), possui um saber e uma frescura verdadeiramente surpreendentes.

4 comentários:

  1. Gostei deste filme e gosto muito do Kevin Spacey. Bom dia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tanto a Annette Bening como o Kevin Spacey são dois actores de quem gostamos muito e neste filme eles estão magníficos.
      Obrigado pela visita e comentário.
      Bom fim-de-semana.

      Eliminar

  2. Subscrevo o que disse a Margarida.
    E também por isso, tenho seguido o "House of Cards", onde o Kevin Spacey está muitíssimo bem. Um dia, gostava imenso de vê-lo ao vivo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele é um actor fabuloso, quando o vimos a interpretar a figura do cantor Bobby Darin, descobrimos que ele canta de forma soberba e ainda vimos na tv um dos seus espectáculos, simplesmente magnifico. A Paula já escreveu sobre o filme, que adorámos.
      Obrigado pela visita e comentário.
      Bom domingo.

      Eliminar