sábado, 22 de outubro de 2016

Joel Coen e Ethan Coen – “Um Homem Sério” / “A Serious Man”


Joel Coen e Ethan Coen  – "Um Homem Sério" / "A Serious Man"
(EUA/FRA/ING – 2009) – (105 min. – Cor)
Michael Stuhlbarg, Richard Kind, Fred Melarmed, Sari Lemick.

Os irmãos Coen não deixam de surpreender quem segue a sua filmografia e “Um Homem Sério” / “A Serious Man” consegue, mais uma vez, oferecer ao espectador momentos perfeitos numa comédia negra, que nos narra a história atribulada do judeu Larry Gopnick (Michael Sterhlberg), um professor de física que sempre pautou a sua vida pela seriedade.


Logo no início da película somos confrontados pela maldição que se irá abater sobre o protagonista, através de uma parábola, cujos diálogos surgem em idiche, para surpresa do espectador (em França foram traduzidos), ao mesmo tempo que os dados são lançados através de um humor corrosivo e bastante negro, bem característico dos irmãos Coen, depois iremos descobrir o universo familiar em que se move o pacato professor Larry Gopnick.
Primeiro conhecemos o aluno sul-coreano, que desconhecia a importância da matemática no universo da física, que tenta subornar Larry, num diálogo perfeito de humor e subentendidos, depois vamos conhecer a sua bela esposa Judith (Sari Lennick) que lhe pede o divórcio para se casar com o seu melhor amigo, o inenarrável Sy Ableman (Fred Melarmed), pretendendo que tudo seja feito de acordo com os preceitos religiosos da doutrina que ambos comungam.


Por outro lado, Larry Gopnick terá que conviver com o seu problemático irmão Arthur que frequenta bares e locais pouco convidativos, ao mesmo tempo que estuda um sistema para ganhar dinheiro nos jogos de azar. Já a sua filha, que passa a vida a lavar a cabeça e a queixar-se do tempo passado pelo tio na casa de banho, rouba-lhe dinheiro da carteira para fazer uma operação plástica ao nariz, para perder esse sinal físico, que olha como um estigma, enquanto o filho adora escutar o rock dos Jefferson Airplane durante as aulas na escola judaica, acabando por ser descoberto pelo professor.


Perante este conjunto de situações, é inevitável a visita de pesadelos durante o sono de Larry Gopnick, mas o pior ainda estará para vir, porque o pai do aluno sul-coreano também o irá visitar por causa das notas do filho, ao mesmo tempo que na faculdade não pára de receber chamadas de um clube do disco, a pedir o pagamento das prestações de uma assinatura que nunca fez. Como se não bastasse o seu vizinho do lado é um extremista que não gosta de judeus e tudo faz para arranjar conflitos.


Larry Gopnick acabará por ser obrigado pela mulher a deixar a casa, passando a viver num motel próximo, na companhia do irmão, enquanto na faculdade começam a chegar cartas anónimas difamando a sua pessoa. Perante uma situação tão complexa, Larry procura conforto e explicações do sucedido junto da religião, mas os Rabinos que irá consultar oferecem-lhe explicações para o sucedido que nunca o irão esclarecer, aumentando ainda mais o fardo que carrega sobre os seus ombros. Na realidade tudo lhe acontece, só lhe faltando a chegada de um Tornado para pôr cobro ao seu pesadelo bem real.

Ethan e Joel Coen constroem com “Um Homem Sério” / “A Serious Man” uma verdadeira parábola sobre os tempos modernos, oferecendo-nos um retrato perfeito da vida nos subúrbios, repleto de pequenas referências que deixam o espectador com um sorriso nos lábios ao mesmo tempo que pensa na sua própria vida.

2 comentários:

  1. Adoro Coen! E este Homen Sério fez-me rir imenso!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta película dos Coen, tão pouco conhecida, bem merece ser redescoberta, porque ela é genial! Os primeiros dez minutos do filme são de um humor único e irrepetível!:)

      Eliminar