sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Kelly McGillis – Parte 2


"Talhado no Céu" / "Made in Haeven"

Nos anos oitenta, Alan Rudolph era um dos cineastas independentes mais apreciados nas chamadas salas de cinema de arte e ensaio na América e nas célebres salas estúdio de toda a Europa; foi assim com naturalidade que fomos encontrar Kelly McGillis no interior da sua filmografia.

O “companheiro” escolhido por Alan Rudolph para estar ao lado de Kelly McGillis foi Timothy Hutton, nesse belíssimo filme intitulado “Made in Heaven” / ”Talhado no Céu”, que na época esgotou uma das salas do cinema Quarteto, onde as películas de Alan Rudolph tinham sempre lugar cativo, mas essa história comovente e surreal acabou por não servir de veículo para a actriz rumar ao estrelato, embora a sua qualidade seja perfeitamente inquestionável.


"A Casa Suspeita" / "The House of Carroll Street"

Depois foi a vez de Peter Yates, esse cineasta tão pouco valorizado, que muitos chamam de tarefeiro, mas que para nós é um verdadeiro artesão, refazer o universo hitchcockiano e situá-lo na época da caça às bruxas.

“The House on Carroll Street” / “A Casa Suspeita” possui como “partner” de Kelly McGillis esse grande actor chamado Jeff Daniels, sempre em excelente forma (cuja presença no filme “As Horas” / “The Hours” é um assombro de sensibilidade), mas mais uma vez as atenções se desviaram da actriz e a sua carreira começou a ficar nesse território traiçoeiro intitulado o limbo artístico (recorde-se o caso de Margaux Hemingway, neta do célebre escritor norte-americano, que não resistiu ao insucesso e se suicidou). “A Casa Suspeita”, que hoje em dia navega no limbo do esquecimento, possui uma reconstituição de época excelente e todas as interpretações são perfeitamente memoráveis e aliciantes.


"OS Acusados" / "The Accused"

Muitas vezes dizemos que assaltos e roubos só acontecem aos outros, mas por vezes essas situações também acabam por nos bater à porta e foi isso precisamente que aconteceu a Kelly McGillis, quando viu a sua casa ser invadida por dois assaltantes, reflexo da violência que atinge diariamente o quotidiano na América.
Alguns apontam o facto de ela ter vivido esta terrível experiência como a principal razão que a levou a lutar como uma verdadeira felina para obter o papel da advogada no filme de Jonathan Kaplan “Os Acusados”/”The Accused”, tendo conseguido conquistar o tão desejado papel, no entanto a sua interpretação não ficou na memória de quem viu a película e foi sim Jodie Foster quem mais ganhou com o filme, terminando por receber o Oscar pela sua interpretação.


Decididamente os ventos não estavam de feição na área cinematográfica para Kelly McGillis e a televisão (telefilmes e séries) foi a opção escolhida por ela para prosseguir a sua carreira de actriz, ao mesmo tempo que o apelo do palco começava a renascer no seu interior.

(continua)

Sem comentários:

Enviar um comentário