sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Kelly McGillis – Parte 1


Quando o australiano Peter Weir realizou “A Testemunha”/”Witness”, com Harrison Ford no protagonista, imediatamente o público correu para as bilheteiras para ver o seu Indiana Jones transformado em detective. Mas com ele vinha um rosto e um nome desconhecido: Kelly McGillis!

Depois de visto o filme de Peter Weir todos perguntavam quem era ela, quais os seus filmes anteriores, como tinha sido o seu caminho, onde tinha andado este tempo todo?
Natural de Burbank – Califórnia, Kelly McGillis sempre gostou de representar e aos quinze anos recebia prémios na escola pelas suas actuações. Como muitas colegas de profissão, trocou o futuro curso superior pela matrícula na Julliard School, para descobrir como era dura a profissão escolhida. Ainda aluna e tendo em conta os seus dotes, foi convidada para participar ao lado de Tom Conti na película “Reuben, Reuben”.


"Reuben Reuben" / "Reuben, Reuben, Vida de Artista"

Após concluído o curso, o cineasta australiano Peter Weir ofereceu-lhe a possibilidade de interpretar a figura de Rachel Lapp, uma jovem viúva Amish. O desafio era grande e as dificuldades enormes, mas Kelly McGillis não virou costas. O seu cabelo louro desapareceu, o seu corpo perdeu as formas, escondido debaixo das roupas e até o seu olhar se modificou. Leu tudo o que encontrou sobre a comunidade Amish, tendo sido na estrutura linguística que encontrou mais dificuldades.


"A Testemunha" / "Witness"

“A Testemunha” / “Witness” é um dos melhores filmes de Peter Weir, mas sem Harrison Ford e Kelly McGillis seria difícil alcançar o êxito obtido em todo o mundo, incluindo dois Oscars (Melhor Argumento e Melhor Montagem). A excelente interpretação de Harrison Ford também foi nomeada para o Oscar de Melhor Actor, mas não venceu, possivelmente a Academia ainda se lembrava do rosto do ex-carpinteiro de cenários e depois ele era oriundo dessa família dos movie-brats, que a Hollywood conservadora detestava! Em Portugal, só após o sucesso estrondoso de “A Testemunha” / “Witness” e o reconhecimento do talento daquela jovem actriz desconhecida de todos, foi exibido “Reuben, Reuben” / “Reuben, Reuben. Vida de Artista”. O reencontro com Kelly McGillis foi de espanto, devido à transformação operada nela: tudo era diferente.


"Top Gun" / "Top Gun - Ases Indomáveis"

A diversidade de papéis sempre a fascinou e segundo ela o chamado “papel tipo” destrói o actor, avaliando-se a capacidade através da transformação/metamorfose do corpo/imagem. Terá sido por isso que a jovem viúva Amish foi em “Top Gun” / “Top Gun – Ases Indomáveis” de Tony Scott, uma professora, alta e loura, de jeans coladas às pernas, colocando na ordem os alunos insubordinados. A matéria dada não é muito vulgar para uma mulher, já que os seus alunos são pilotos da marinha americana e as aulas são de estratégia militar, encontrando-se entre eles a estrela Tom Cruise que, na época, ocupou o lugar deixado vago muitos anos antes por Richard Gere no seu “Oficial e Cavalheiro”. O sucesso do filme de Tony Scott, como todos estamos recordados, foi estrondoso e Kelly McGillis subiu mais um degrau na ascensão para o famoso “top ten” das estrelas de Hollywood. 

No entanto o futuro iria revelar-se traiçoeiro, como muitas vezes sucede no Paraíso Californiano das Estrelas de Cinema, que após uma ascensão fulgurante e de desfrutarem da celebridade surge a queda quando menos se espera, devido apenas a um fim-de-semana de estreia que se revela desastroso no box-office, condenando de imediato os seus protagonistas ao inferno.

(continua)

Sem comentários:

Enviar um comentário