sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Kathleen Turner – Parte 1


Kathleen Turner, a célebre voz de Jessica Rabbitt, começou na Televisão na série “The Doctors”, mas seria com “Body Heat” / ”Noites Escaldantes” de Lawrence Kasdan, que ficaria para sempre na memória dos cinéfilos, não só pelo regresso ao “film noir” efectuado pelo cineasta/argumentista, mas também pelo renascimento da figura da “vamp”, sendo na verdade inesquecível a sua sensualidade ao lado de William Hurt, naquele verão tórrido, em que a morte rondava o paraíso.


"Body Heat" / "Noites Escaldantes"

Depois, o pai do cineasta Rob Reiner (“Uma Noite com o Presidente”), Mr. Carl Reiner irá convidá-la para ser a “partenaire” de Steve Martin numa comédia louca, que passou despercebida no nosso país e intitulada “O Homem dos Dois Cérebros” / ”The Man With Two Brains”.
Entretanto a star que fazia recordar a famosa vamp do cinema clássico acabaria por servir de inspiração ao cantor Falco, entretanto já falecido, nascendo a canção “The Kiss of Kathleen Turner”.


"Romancing the Stone" / "Em Busca da Esmeralda Perdida"

1984 irá revelar-se como o ano da sua consagração ao interpretar essa escritora de romances muito populares em todo o mundo chamada Joan Wilder, que nos conduzirá a duas películas: “Em Busca da Esmeralda Perdida” / “Romancing the Stone” e “A Jóia do Nilo” / “The Jewel of the Nile”, fazendo par com Michael Douglas e tendo sempre no seu encalço o talentoso Danny de Vito.
“Em Busca da Esmeralda Perdida” / “Romancing the Stone” realizado por Robert Zemeckis acabaria por proporcionar a Kathleen Turner o famigerado “Globo de Ouro”. E se compararmos as duas personagens interpretadas por ela nos filmes de Lawrence Kasdan e Robert Zemeckis, perceberemos de imediato que a Marty de “Body Heat” e a Joan de “Romancing the Stone” são obra de uma talentosa actriz que não foge dos géneros.


"Crimes of Passion" / "As Noites de China Blue"

Como era inevitável, essa poderosa Nação que é Hollywood, tentou tipificar a sua carreira com “Crimes of Passion” / “As Noites de China Blue” de Ken Russel, oferecendo-lhe como par um Anthony Perkins, no seu pior, mas seria um dos grande nomes da História do Cinema, que a voltaria a conduzir ao topo com essa obra-prima intitulada “A Honra dos Padrinhos” / “Prizzi’s Honor”.


"Prizzi's Honor" / "A Honra dos Padrinhos"

A comédia de John Huston é uma verdadeira obra-prima e nela voltamos a encontrar Kathleen Turner na excelente companhia de Jack Nicholson e Anjelica Huston.
Foi assim com naturalidade que a fomos reencontrar em “Peggy Sue Got Married” / “Peggy Sue Casou-se”, de Francis Ford Coppola, uma obra repleta de magia e amor pelas personagens, como só o cinema nos pode oferecer.


"Giulia e Giulia" / "Julia e Julia"

Quando Sting pensou numa carreira no cinema, Kathleen Turner surgiu ao seu lado em “Julia e Julia” / ”Giulia e Giulia” num papel dramático de grande contenção, para mais tarde nascer a tal voz repleta de sensualidade, no famoso filme de Robert Zemeckis, “Quem Tem Medo de Roger Rabbit?” / ”Who’s Affraid of Roger Rabbitt?”, nascendo assim essa figura inesquecível da animação que é Jessica Rabbitt, que deixava perfeitamente louco o nosso amigo Roger Rabbit!


"The Accidental Tourist" / "O Turista Acidental"

Lawrence Kasdan, ao adaptar para o grande écran o célebre livro de Anne Tyler “O Turista Acidental” / “The Accidental Tourist”, decidiu trazer ao nosso convívio a dupla Katherine Turner e William Hurt, num melodrama onde, muitas vezes, a comédia serve simplesmente de álibi à complexidade dos sentimentos e ao desejo de poder e posse do corpo amado, na longa luta que Sally (Kathleen Turner) e Muriel (Geena Davis) travam pela reconquista desse turista acidental chamado Malcolm Leary (William Hurt).

(continua)

4 comentários:

  1. Poderei ver Em Busca da Esmeralda Perdida e O Turista Acidental vezes seguidas que não me canso! Estilos de filmes diferentes, mas com excelentes actores e com histórias que agradam!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os filmes que refere são também dois dos meus favoritos, mas para formar a trilogia perfeita de Kathleen Turner junto-lhe "Body Heat".
      Bom fim-de-semana

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Ela foi a última "femme fatale" do cinema!
      Bom fim-de-semana

      Eliminar