terça-feira, 9 de agosto de 2016

Steven Spielberg – O Vendedor de Sonhos – Parte 4


"Império do Sol" / "Empire of the Sun"

No ano de 1987 Steven Spielberg decidiu, mais uma vez, apostar numa criança para o seu novo filme, o jovem actor chamava-se Christian Bale e o filme “Império do Sol” / “Empire of the Sun”, baseado no romance do escritor de ficção científica J.G.Ballard, que assinava assim uma história fora da esfera literária que o tinha consagrado.


John Malkovich e Christiane Bale

Xangai é invadida pelos japoneses a 8 de Dezembro de 1941 e o jovem Jim (C. Bale) vê-se separado dos pais durante a fuga, sendo obrigado a lutar pela sobrevivência numa cidade que se tornou hostil e, de fuga em fuga, termina por ser capturado pelas tropas japonesas, sendo enviado para um campo de concentração, onde irá descobrir as regras do jogo da sobrevivência, ao mesmo tempo que começa a ficar fascinado pelos aviões “zero” que descolam do campo de aviação confinado com a sua prisão, onde se movimenta com sabedoria, terminando por estabelecer uma amizade silenciosa com um jovem piloto japonês, que fará o seu sacrifício supremo de “kamikaze” num gesto derradeiro de homenagem ao Imperador. A Guerra acabará por ter o seu fim, mas o seu reencontro com os pais não será imediato.


Steven Spielberg com Christiane Bale
num momento da rodagem.

Obra de uma contenção fantástica, esta película de Steven Spielberg demonstrou, mais uma vez, a mestria do cineasta em desenvolver um argumento que o genial Tom Stoppard adaptou para o grande écran.


"Indiana Jones e a Última Cruzada" / Indiana Jones and the Last Cruzade",
o mais emocionante dos filmes de Indiana Jones!!! 

Quando George Lucas, dedicado ao trabalho de produtor e gerindo o complexo da ILM, apresentou a Spielberg a proposta de um novo Indiana Jones (1) – “Indiana Jones e a Última Cruzada”/”Indiana Jones and the Last Cruzade”, o actor Harrison Ford sentiu-se muito satisfeito, embora no seu horizonte imediato estivessem outros projectos, mas desta vez iria estar muito bem acompanhado, porque o seu “pai”, o Professor Henry Jones ou seja Sean Connery, iria estar ao seu lado.
Mais uma vez Indiana Jones irá defrontar os nazis que tinham raptado o seu pai em virtude dos seus diários conterem indicações bastante complexas acerca da possível localização do Cálice Sagrado.


Denholm Elliott, Harrison Ford e  Alison Doody, 
com Veneza em fundo, no terceiro filme de Indiana Jones.

A missão do jovem explorador era clara: libertar o pai e recuperar os diários. Curiosamente, nesta terceira aventura de Indiana Jones, a película é perfeitamente dominado por Sean Connery que “rouba” todas as cenas em que contracena com Harrison Ford, mas também não poderemos esquecer a passagem pelo filme desse enorme actor chamado Denholm Elliott, interpretando a figura do Professor Marcus Brody.
Mais uma vez o cineasta consegue, com mão de Mestre, recriar todo o ambiente do denominado filme de aventuras, tão característico de certo cinema americano dos anos 40/50, Steven Spielberg oferece-nos, novamente, um “blockbuster” com uma qualidade surpreendente, transformando-o no melhor da série “Indiana Jones”.


Sean Connery e Harrison Ford,
formaram uma dupla de sucesso, como pai e filho.

(1) - Não nos esqueçamos que as célebres aventuras de “Indiana Jones” respiram muito essa emoção, bem característica, dos célebres “serial” de trinta e uma partes, que animaram as plateias do período mágico do cinema mudo, sendo os criadores de "Indiana Jones# um trio de argumentistas de luxo, bem conhecidos de todos, composto por George Lucas, Philip Kaufman e Lawrence Kasdan.

(continua)

2 comentários:

  1. Indiana Jones é o mais puro divertimento, para o qual contribui Sean Connery, em larga escala!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sean Connery, que nunca deixou que a imagem de James Bond lhe ficasse colada, é simplesmente soberbo ao interpretar a figura do pai de Indiana Jones, terminando por "roubar" o protagonismo ao "filho" (Harrison Ford) neste terceiro capítulo da série realizada por Steven Spielberg.

      Eliminar