segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Albert Finney


Albert Finney e Audrey Hepburn
no maravilhoso e inesquecível filme
"Two For The Road" / "Dois Para o Caminho"!

Falar de Albert Finney, depois de o actor ter sido dado como morto e até alguns terem lamentado o sucedido, leva-me a dizer que não devemos acreditar em tudo o que lemos ou melhor devemos fazer uma breve pausa e calmamente consultar diversas fontes sobre a mesma notícia para confirmar a veracidade dos factos, mas falemos um pouco deste maravilhoso actor, que se encontra bem vivo, apesar da sua luta com a idade e a doença, algo que nos irá atingir também um dia.


"Tom Jones" de Tony Richardson

Como muitos actores ingleses, Albert Finney iniciou a sua carreira no Teatro, com enorme sucesso, ao mesmo tempo que vai surgindo em diversos telefilmes e na série televisiva “Emergency Ward 10”, estreando-se no grande écran com a película de Tony Richardson “The Entertainer” / “O Comediante”, estávamos em 1960 e rapidamente Albert Finney se tornou num nome incontornável da Sétima Arte e seria precisamente sobre a direcção de Tony Richardson que o então jovem actor irá ser nomeado para o Oscar de Melhor Actor, devido ao seu deslumbrante trabalho em “Tom Jones”;  quando veste a pele do famoso detective Hercule Poirot, criado por Agatha Christie, em “Crime no Expresso do Oriente”, sobre a magnifica realização e direcção de actores de Sidney Lumet, recordo que o filme está repleto de um elenco de estrelas bem difícil de reunir e é inesquecível, porque nem o inigualável David Suchet, me fez esquecer a interpretação de Albert Finney, mais uma vez foi nomeado para o Oscar.


 Albert Finney é Hercule Poirot
em "Um Crime no Expresso do Oriente"
"Murder on The Orient Express" de Sidney Lumet!

Por mais duas vezes Albert Finney irá ser nomeado para o Oscar do Melhor Actor, em 1983 e 1984, pelos filmes "Debaixo do Vulcão"/"Under the Volcano" de John Huston e "O Companheiro"/"The Dresser" de Peter Yates, duas películas que se encontram infelizmente um pouco esquecidas neste século XXI e que bem merecem ser recordadas, pelas extraordinárias interpretações deste magnifico actor chamado Albert Finney.


Albert Finney e Jacqueline Bisset
na obra-prima de John Huston
"Debaixo do Vulcão" / "Under the Volcano"

"Debaixo do Vulcão", adaptação ao celulóide da famosa obra literária de Malcolm Lowry (1), onde a vida de um homem, o ex-consul, apresenta as marcas do deserto, sendo a luz partícula integrante de um fim que se anuncia desde o início, com a célebre festa dos mortos mexicana, luz essa não revigorada pela presença da mulher (uma Jacqueline Bisset deslumbrante), que ainda ama.

Falar de paixão como o destino que une os corpos destes seres que se amavam violentamente, é olhar a fronteira que os separava tragicamente. E a luta pela presença física na terra termina da forma mais inglória possível, a morte acidental revela-se a maior tragédia e a forma como John Huston passou esta obra literária ao cinema, considerada durante anos como impossível de se adaptar, levou a que muitos considerassem o filme de John Huston quase como o testamento de um dos mais importantes cineastas do cinema clássico norte-americano.  
Mas, mais tarde e pouco antes de partir, John Huston legou-nos esse belo testamento (2) chamado "Gente de Dublin"/"The Dead".


Albert Finney e Tom Courtney
em "The Dresser" / "O Companheiro"

"The Dresser" / “O Companheiro” vive, e muito bem, de uma soberba interpretação de Albert Finney, onde os bastidores do teatro e o Teatro em si mesmo, que ele tão bem conhece, resistem e lutam com a vida, nesse dilema insolúvel do universo, cujo final se anuncia discreto e violento desde os primeiros fotogramas, e onde o actor Tom Courtenay, na figura do assistente do grande actor – (recordam-se dele no célebre "Dr. Jivago" de David Lean, no qual ele interpreta o jovem revolucionário, marido de Lara?) - e Albert Finney, compõem uma das mais belas sinfonias de amor e indiferença que até hoje nos foi possível observar. A realização de Peter Yates e a sua direcção de actores é uma verdadeira surpresa! E mais uma vez a Academia se esqueceu de Albert Finney.



Julia Roberts e Albert Finney em
"Erin Brockovich" de Steven Soderbergh

Se fossemos escrever aqui sobre todas as películas em que Albert Finney é surpreendente e inesquecível, seria forçoso falar de muito mais películas a que ele deu vida e até me estou a recordar desse filme que adoro intitulado “Two For the Road” / “Dois Para o Caminho” em que ele e Audrey Hepburn nos narram o seu amor ao longo da vida num dos maiores e mais deliciosos flashback do cinema criado pela mão genial e inconfundível de Stanley Donen. Recomendo vivamente este filme.


 Albert Finney, um actor inesquecível!!!

E quando a Academia de Hollywood decidiu nomeá-lo e bem para o Melhor Actor Secundário pela sua interpretação em “Erin Brockovich” de Steven Soderbergh, todos pensámos que finalmente o bom senso tinha chegado à célebre cerimónia da atribuição dos Oscars, mas afinal estávamos redondamente enganados.

Só para terminar, recordamos que a Arte de Albert Finney permanece bem viva no cinema, e as notícias da sua partida foram tão exageradas, que nem o próprio actor se deu ao trabalho de as desmentir. Aqui vos deixo o desafio de descobrirem estes magníficos filmes de um dos maiores actores da Sétima Arte!!!!

"Two for The Road", o meu filme favorito!



(1) - O livro está editado por "Livros do Brasil" e recomendamos vivamente.

(2) - Filmando quase sempre na sua cadeira de rodas e com a máscara e garrafa de oxigénio ao lado, ele conseguiu oferecer-nos o mais belo de todos os seus filmes, baseado no conto "The Dead" de James Joyce que se encontra incluído no livro "Gente de Dublin".

2 comentários:

  1. Mr Vertigo,
    Audrey Hepburn é uma das minhas actrizes preferidas.:))
    Albert Finey é um excelente actor como focou. Vi-o encarnar o Poirot, ultimamente, vi-o no The Dresser: fantástico, nem será o melhor objectivo. Vi-o numa série fantástica na tv 2 há uns anos, intitulada o "Detective Cantor" e no filme de Big Fish, é realmente um actor impressionante, que nos toca.
    Li o livro "Debaixo do Vulcão" mas não vi o filme.
    Deu-me prazer ler este comentário. Boa noite. :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Audrey Hepburn também é uma das minhas actrizes favoritas. Recordo-me perfeitamente da série "O Detective Cantor" e vi uma entrevista com o autor Dennis Potter, passada na TV,após a exibição da série, que me comoveu profundamente.
      Recomendo a adaptação cinematográfica que o John Huston fez do livro do Malcolm Lowry. Já o "Big Fish" do Tim Burton, ainda não tive oportunidade de ver, mas ficou registada a sua recomendação.
      Obrigado pela visita e comentário :)

      Eliminar