quarta-feira, 13 de julho de 2016

Sydney Pollack – O Último Cineasta Clássico – Parte 3


Robert Redford e Lena Olin em "Havana"

Durante muito tempo se falou de “Havana” como um falso “remake” de “Casablanca”... até que Sydney Pollack decidiu fazer um verdadeiro “remake”, de um outro filme protagonizado por Humphrey Bogart e Andrey Hepburn, só que antes disso suceder realizou um dos mais espectaculares “policiais” da história do cinema. Referimo-nos a essa obra intitulada “A Firma”/”The Firme”, com um surpreendente Tom Cruise no protagonista, muitos furos acima da personagem criada em “Missão Impossível” e com um Gene Hackman ao seu melhor nível. Esta firma de advogados, de que nos fala a película, era muito mais do que isso, mas o nosso herói só irá descobrir isso quando a sua vida começa a correr perigo.


Sydney Pollack como actor ao lado de Tom Cruise no filme
de Stanley Kubrick "De Olhos Bem Fechados" / "Eyes Wide Shut"

Curiosamente, muitos anos depois, Sydney Pollack e Tom Cruise voltam a encontrar-se no mesmo lado da câmara ou seja são intérpretes dessa obra-prima de Stanley Kubrick, intitulada “Eyes Wide Shut”. Pollack é o enigmático multi-milionário Victor Ziegler que irá “manipular” e explicar com “carinho” a Bill Harford (Tom Cruise) as regras do jogo (que tão bem retratou Jean Renoir noutra obra-prima do cinema), em que a verdade nunca vem ao de cima ou seja como diria outro grande nome do cinema Mr. John Ford, a propósito de “O Homem que Matou Liberty Vallance”, se a verdade é a lenda então que se publique a lenda.


Tom Cruise em "A Firma" / "The Firm"

Aqueles que ainda não conheciam o Sydney Pollack actor e recordamos que ele começou como actor, ou só o conheciam de pequenos “cameos”, ficaram certamente surpreendidos com o seu trabalho nessa comédia maravilhosa, mas em muitos casos bem real, criada por Woody Allen em “Maridos e Mulheres”/”Husbands and Wives”, onde descobrimos o quotidiano de dois casais na sua forma mais simples, sendo o duelo travado ao longo do filme entre Jack (Sydney Pollack) e Sally (Judy Davis), um dos trabalhos mais empolgantes que o cinema nos ofereceu, nesse género tão difícil que é a comédia.


O soberbo quarteto de actores de "Maridos e Mulheres" / 
"Husbands and Wifes", realizado por Woody Allen e 
constituído por Woody Allen, Mia Farrow, Sydney Pollack 
e Judy Davis, numa homenagem ao cinema de John Cassavetes.

Em 1995, como referimos anteriormente, Sydney Pollack concretiza o sonho de realizar um verdadeiro “remake”, optando por esse conto de fadas chamado “Sabrina” e que no mundo deu origem aos famosos sapatos usados pela protagonista.
No papel que pertencera a Bogart vamos encontrar Harrison Ford e na figura de Audrey Hepburn aparece a bela Julia Ormond. Assim vamos descobrir o mundo maravilhoso que Sabrina vê escondida, pendurada nas árvores, a desfilar perante o nosso olhar de uma forma perfeita. Greg Kinnear na figura do galã e mulherengo Linus Larrabee veste a pele outrora usada por William Holden, de forma perfeita.


A inesquecível Julia Ormond no "remake" de "Sabrina"

Iremos ao longo do filme assistir ao romance entre Sabrina e Linus, que leva a família do segundo a pedir a intervenção do irmão mais velho, o frio e insensível homem de negócios David Larrabee (Harrison Ford), que irá deixar cair a sua “máscara de ferro” perante o amor e a sensibilidade da bela Sabrina. 
Nesta comédia Sydney Pollack consegue na verdade ser um herdeiro da Arte desse Grande Mestre chamado Billy Wilder.


(continua)

Sem comentários:

Enviar um comentário