domingo, 3 de julho de 2016

A Memória dos Livros - 4


Pertenço a uma geração que passava a vida nos cafés, tardes e noites com um café e diversos copos de agua, mais um cinzeiro repleto de beatas na mesa, conversando e por vezes discutindo livros e autores, não havia telemóveis a incomodar, televisões a transmitir desafios de futebol para uma multidão em delírio, nem laptops para desviar-nos o raciocínio dessas discussões em que cada um defendia os seus pontos de vista e os seus autores de eleição e ao contrário do que se passa nos dias de hoje, em que muitas vezes a capa de um livro vende para uma determinada geração consumista, recordo-me de um dia alguém dizer que a capa de um livro podia bem ser mais apelativa que o seu conteúdo, causando um enorme escândalo nos restantes presentes à volta da mesa. A noite já não era uma criança e o café fechava por volta das duas da manhã

Será que a capa de um livro altera o valor literário de um livro?

Não! 


O que mudou no conteúdo deste livro que se vê na foto?

Nada! Continua a ser simplesmente magnifico, pelo seu conteúdo!

Infelizmente, neste século XXI, a publicidade conquista os incautos, e muitas vezes nas grandes superfícies o espaço e a disposição dos livros nas prateleiras, com os seus destaques, são muitas vezes fruto de acordo económico. Porque não fugir ao marketing e à “literatura” da moda e aos best-sellers e partir para essa grande aventura que é a conquista das prateleiras das livrarias, coscuvilhando o que por lá se encontra, procurarem nos alfarrabistas as pérolas que por lá andam, o importante não é a capa de um livro ou o estado de um livro, mas sim o seu conteúdo E já agora não se esqueçam, leiam os surrealistas!

2 comentários:

  1. As "novas" capas não podiam encaixar-se melhor na expressão "julgar um livro pela capa". Infelizmente assim o é, e não é mais do que uma competição pelo espaço e pela conquista do olhar do leitor.
    Quanto a mim, nada me dá mais prazer do que ir à biblioteca ou a alfarrabistas e tocar num livro muito manuseado, usado, cheio de histórias e de mãos que lhe pegaram, o interpretaram e tiveram como companhia. Livros também são a história dos que os leram, capas impecáveis é mero acessório.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os livros são pequenos amores, que nos acompanham na nossa passagem pelo planeta azul, é-me indiferente que o livro seja novo ou usado, o que me interessa é o seu conteúdo e ainda a semana passada tive a grata descoberta de encontrar a cerca de 30 km de Paris um livro que procurava à cerca de dez anos, em segunda ou vigésima mão e fiquei profundamente feliz.

      Eliminar