quinta-feira, 21 de julho de 2016

Lawrence Kasdan – O Cineasta Acidental – Parte 4 – The End


Diane Keaton e Kevin Kline no regresso de Lawrence Kasdan
 à realização em "Darling Companion" / "Fiel Companheiro".

Como sucede muitas vezes em Hollywood, Lawrence Kasdan surge como actor em dois “cameos”. O primeiro no filme em que quase todos os actores secundários eram cineastas: “Pela Noite Dentro”/”Into the Night” de John Landis, no qual era um dos detectives, surgindo o segundo “cameo” muitos anos depois, numa obra sua, a comédia “Amar-te-ei Até Te Matar” em que é o advogado do sempre “na lua” Devo (River Phoenix).


Jack Nicholson e Lawrence Kasdan (o imperturbavel Dr. Green)
em "Melhor é Impossível" / "As Good As It Gets".

Mas será na obra desse excelente cineasta, tão pouco reconhecido pela crítica, Mr. James L. Brooks (e também um dos criadores da série “Os Simpson”), que ele irá vestir a pele do psiquiatra do temível Melvin Udall, numa breve interpretação que nos deixa a todos de sorriso nos lábios. Estamos a falar, como já perceberam, dessa comédia maravilhosa intitulada “Melhor é Impossível”/”As Good as It Gets”.


Loren Dean e Hope Davis em "Mumford"

No final do Milénio Lawrence Kasdan decide regressar à comédia com "O Invulgar Dr. Mumford" / "Mumford", que terminou por se revelar um pequeno fracasso, não só porque lhe faltou um nome forte no elenco, apesar de nele constar Ted Danson, cujo contributo para a película é infelizmente reduzido, surgindo um pouco como actor secundário e depois a história do Dr. Mumford (Loren Dean), esse desconhecido que chega à cidade e de imediato começa a roubar clientela, devido aos seus métodos, aos dois médicos residentes na área, Dr. Ernest Delbanco (David Paymer) e a Dra. Phyllis Sheeler (Jane Adams), levando-os a conspirar contra ele com o apoio do advogado Lionel Dillard (Martin Short), porque na verdade cada homem transporta consigo, sempre o peso do seu passado.


"Dreamcatcher" / "O Caçador de Sonhos", 
uma incursão pelo território do terror.

Mas em 2003, ao adaptar ao cinema o livro "Dreamcatcher" de Stephen King, o cineasta Lawrence Kasdan irá realizar "O Caçador de Sonhos" / "Dreamcatcher", que se irá tornar numa película mal amada pela crítica cinematográfica, que o arrasa, mas também irá contar com a fuga do público, incluindo dos seus fans, revelando-se a película um desastre financeiro de tal ordem, que irá fazer com que o cineasta esteja durante uma década sem realizar um filme.
Na verdade, a incursão de Lawrence Kasdan pelo território do Cinema de Terror, usando Stephen King como padrinho no qual temos cenas verdadeiramente atrozes e de um mau gosto inacreditável, levam o cinéfilo a comparar esta película com o filme obra-prima de John Carpenter "The Thing" e inevitavelmente percebemos onde o cineasta acidental falhou, já que em ambos os filmes temos imensos pontos de contacto.
Ao revermos "O Caçador de Sonhos" / "Dreamcatcher", quase desejamos esquecer o nome do cineasta que o realiza, porque ele ao longo de décadas sempre nos ofereceu filmes inesquecíveis.


Diane Keaton e o seu Fiel Companheiro

" Fiel Companheiro" / "Darling Companion" representa o regresso de Lawrence Kasdan a essa casa que sempre geriu com mão de génio, conhecida como comédia dramática e indo buscar esse actor chamado Kevin Kline (seu alter-ego), para protagonista, dando assim o passo necessário para transformar esta película numa obra a não perder, convocando também para o elenco nomes bem conhecidos do grande público, como sucede com Diane Keaton, Richard Jenkins, Dianne Wiest e Sam Shepard.


Kevin Kline, a presença mais assídua 
no universo de Lawrence Kasdan em
"Fiel Companheiro"/"Darling Companion"

Tal como sucedia em "O Turista Acidental", será o conhecido "melhor amigo do homem" a despoletar a acção de "Fiel Companheiro" / "Darling Companion", o cão que as filhas de um casal da classe média decidem adoptar depois de o encontrarem abandonado em pleno inverno. Os pais das jovens vivem um casamento que se mantêm apenas "socialmente" e se Beth (Diane Keaton), se afeiçoa ao novo habitante do lar para expulsar a solidão que a envolve quotidianamente, já o Dr. Joseph (Kevin Kline) permanece tranquilo em redor do seu ego, até chegar esse momento em que ao passear o fiel companheiro, o deixa fugir e de imediato se instala a tragédia em redor dos convidados que restam na sua casa de férias nas montanhas e mal se começa a pensar na melhor forma de prepararem as buscas para encontrar o fugitivo, estalam os conflitos e as emoções em redor dos presentes, revelando o melhor e o pior do ser humano, que habita no interior de todos.
"Fiel Companheiro" / "Darling Companion" marca o regresso de Lawrence Kasdan ao cinema com que sempre nos maravilhou.


Meg Ryan, Lawrence Kasdan e Kevin Kline,
a tripla vencedora do genial "French Kiss".

Ao terminar esta viagem pela filmografia do cineasta acidental, podemos dizer que continuamos a admirar o genial Lawrence Kasdan de “Noites Escaldantes” / “Body Heat” e procuramos o seu “French Kiss” quando a tristeza nos bate à porta e temos necessidade de lhe dizer que essa porta já não existe, porque estamos a caminho de Paris, com o Luc e a Kate ou que o nosso conceito de amizade se encontra extraordinariamente bem retratado em “Os Amigos de Alex” e em “Grand Canyon” ou o amor nunca foi tão gratificante como em “O Turista Acidental”. Depois queremos ir ao Nimas, como diria o Frank O’Hara para ver aquelas “cow-boyadas” intituladas “Silverado” e “Wyatt Earp”, para revivermos os nossos tempos de criança, em que imitávamos os nossos heróis, fossem eles o xerife, o vilão ou a célebre cavalaria...

THE END

Sem comentários:

Enviar um comentário