quinta-feira, 2 de junho de 2016

Lawrence Durrell - "Constamce ou Práticas Solitárias" / "Constance or Solitary Practices"


Lawrence Durrell
"Constance ou Práticas Solitárias"
Difel, Pag. 410

Muitas vezes lemos um livro e ficamos de tal maneira envolvidos com os personagens que, por vezes, nos encontramos a viver as suas próprias vidas, acompanhando de forma entusiasmante as palavras do escritor, desejando o melhor dos mundos para essa personagem que nos cativa os sentidos e terminamos por descobrir que o seu destino, que foi traçado pelo autor, se irá revelar bem trágico.

Ah! Como gostaríamos de mudar o sentido das palavras!

Mas imaginemos que isso seria possível, o que farias tu, leitor?


Eu, que me encontro aqui a “teclar”, iria transformar a morte de Constance (personagem criada pelo genial Lawrence Durrell) num sonho ou, melhor, num pesadelo que a tingiu nessa noite em adormeceu mais uma vez cheia de fome, e assim impediria que a populaça incitada pelo ódio irracional, atiçada e manipulada por mentes retrógradas e mesquinhas a matasse, como sucede no final do terceiro volume de "O Quinteto de Avinhão", intitulado "Constance ou Práticas Solitárias", a outra monumental obra literária de Lawrence Durrell, irmã de "O Quarteto de Alexandria". Uma obra que que recomendo a todos os que passam por aqui.

Sem comentários:

Enviar um comentário