segunda-feira, 30 de maio de 2016

Keith Jarrett – “The Melody at Night With You”


Keith Jarrett
"The Melody at Night With You"
ECM Records

Keith Jarrett que para muitos é o mais importante pianista do mundo do jazz ainda em actividade, ficou conhecido pelas suas prestações a solo em diversos concertos onde tocava de improviso, construindo verdadeiras viagens pelos mais variados géneros musicais, recorde-se que o músico tem formação clássica, arrastando verdadeiras multidões em todo o mundo para o escutarem ao vivo, onde muitas vezes tocava sem interrupção ao longo de mais de quarenta minutos, desenvolvendo um esforço físico enorme, já que ele possui uma forma muito própria de se envolver com a música que lhe nasce dos dedos e é transmitida para as teclas, sendo o seu disco mais célebre neste formato musical de concerto solo, o célebre “The Koln Concert”, que se tornou o disco mais vendido de sempre na história do jazz.


E, até ao final do século XX, foram mais de 100 os concertos a solo em que Keith Jarrett nos ofereceu todo o seu enorme talento musical, até chegar esse momento trágico em que foi atingido por uma doença denominada síndroma da fadiga crónica, que o impossibilitou de voltar a tocar. Durante mais de dois anos o músico lutou contra a doença, ao mesmo tempo que continuava a visitar o seu Estúdio particular situado ao lado da sua residência, para se encontrar com o piano, mas depois nunca conseguia tocar mais de dois minutos seguidos, segundo confessou mais tarde no documentário “Keith Jarrett. The Art of Improvisation”.


Curiosamente, neste documentário magnífico sobre este talentoso músico e compositor, escutamos os seus companheiros Gary Peacock e Jack DeJohnette (que com Jarrett constituem o célebre trio Standards) a falarem que pensaram que Keith Jarrett tinha terminado a sua carreira e que nunca mais iriam voltar a tocar juntos. Mas o músico não desistiu e foi gravando em perfeita solidão alguns temas bem famosos do célebre “The Great American Songbook”, em cassetes áudio e quando chegou o Natal ofereceu-as à sua esposa Rose Ann, como símbolo do seu amor por ela.
Mais tarde Manfred Eicher, produtor e fundador da ECM Records, amigo de décadas de Keith Jarrett, escutou as celebres cassetes-audio nascidas da tenacidade e força de vontade do músico norte-americano e decidiu editar o disco com o titulo bem sugestivo “The Melody at Night With You”, escolhido pelo próprio músico, nascendo um dos álbuns mais intimistas de toda a carreira do célebre pianista.


Como todos sabemos Keith Jarrett conseguiu retomar a sua actividade como músico de jazz, regressando ao seu trio Standards, na companhia de Gary Peacock e Jack DeJohnette, ao mesmo tempo que retomou os seus concertos a solo, embora nunca mais voltasse a tentar esse formato longo de quarenta minutos consecutivos de pura improvisação.
Ao escutarmos “The Melody at Nigt With You”, entramos num universo perfeito em que descobrimos temas bem conhecidos de todos, a serem tocados com uma sensibilidade e um amor profundo pelas composições que nos deixa perfeitamente seduzidos perante a maravilhosa Arte desse musico genial chamado Keith Jarrett.
“The Melody at Night With You”, que navega por compositores como George Gershwin, Jerome Kern, Sammy Kahn, Duke Ellington e Oscar Levant entre outros e nos oferece novas leituras de temas tradicionais como os célebres “My Wild Irish Rose” e “Shenandoah”, assim como o tema “Meditation” do próprio Keith Jarrett, que nasce a partir de “Blame it On My Youth”, possui a seguinte dedicatória no álbum “For Rose Ann, who heard the music, then given it back to me”.