sexta-feira, 13 de maio de 2016

Joel Coen e Ethan Coen – “Este País Não é Para Velhos” / “No Country For Old Men”


Joel Coen e Ethan Coen  – "Este País Não é Para Velhos" / "No Country For Old Men"
(EUA – 2007) – (122 min. / Cor)
Tommy Lee Jones, Javier Bardem, Josh Brolin, Woody Harrelson, Kelly MacDonald, Tess Harper.

Se a Academia de Hollywood já tinha reconhecido o valor dos irmãos Coen no universo cinematográfico, seria no entanto com a passagem ao cinema do livro de Cormac McCarthy, “No Country for Old Men” / “Este País Não é Para Velhos”, que pela primeira vez eles sairiam do Auditório como os grandes vencedores da noite, ao receberem quatro Oscars, depois de estarem nomeados para oito: Melhor Filme, Melhor Realização, Melhor Argumento adaptado e Melhor Actor Secundário: Javier Bardem, que na película é muito mais que secundário, sendo um verdadeiro protagonista ou se desejarem o assassino nato.


“Este País Não é Para Velhos” / “No Country for Old Men”é uma verdadeira pedrada no charco, surgindo como um verdadeiro e realista “western” contemporâneo.


Tudo começa com uma mal sucedida transferência entre traficantes, numa zona perdida e inóspita do Oeste Americano, que resulta na morte de todos os seus intervenientes, deixando ao abandono o produto, a célebre heroína e uma mala contendo apenas dois milhões de dollars, que irão ser encontrados por mero acaso por Llewelyn Moss (o sempre excelente Josh Brolin), que tudo fará para ficar com o dinheiro.
Mas com quem ele não contava era com o assassino profissional Anton Chigurth (Javier Bardem), que não olha a meios para atingir os fins, utilizando métodos muito pouco ortodoxos.


Esta carnificina irá despertar a atenção do velho xerife Ed Tom Bell (Tommy Lee Jones), que irá seguir não o cheiro do dinheiro, mas sim o rasto do sangue deixado pelas mortes, que se vão sucedendo ao longo do filme, todas elas exibindo uma violência extrema.


“No Country for Old Men” / “Este País Não é Para Velhos” surge assim como a única película do universo dos irmãos Coen onde a violência é a verdadeira protagonista, deixando o espectador perfeitamente em transe, ao mesmo tempo que a interpretação de Bardem é memorável.


4 comentários:

  1. Excelente escolha, para uma sexta-feira 13!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho que confessar que não gosto nada das sextas-feiras 13 e depois percebi que não há nada melhor para afugentar os maus olhares nestas datas do que ver um filme dos Coen e optei por este. Obrigado pelo comentário e bom fim-de-semana.
      Beijinhos

      Eliminar
  2. E foi aqui que me 'apaixonei' pelo Javier Bardem :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Javier Bardem com aquele corte de cabelo é inesquecível para qualquer viajante da Galaxia.
      Obrigado pelo comentário. Bom fim-de-semana

      Eliminar