terça-feira, 31 de maio de 2016

Bill Evans – “You Must Believe in Spring”


Bill Evans
"You Must Believe in Spring"
Warner Bros Records

Bill Evans começou a estudar piano clássico aos 6 anos, através da forte influência da sua mãe, tendo também aprendido a tocar flauta e violino. Revelando toda a sua índole de criança precoce e genial na Arte da Música, estudou composição no Mannes College of Music, revelando sempre um certo carinho pela denominada música erudita, quando enveredou pelo jazz, não tendo complexos quando abordou de forma brilhante o universo de Bach.

Como não podia deixar de ser, em finais de 50, Bill Evans irá integrar o sexteto de Miles Davis, (foram várias as gerações que tocaram com o Mestre do Trompete) para depois formar com Scott LaFaro e Paul Motian um dos trios mais inventivos e brilhantes do jazz, mas que irá ter um fim abrupto com a morte de LaFaro num acidente de automóvel.

Tanto em trio como em piano solo Bill Evans explorou como ninguém essa magnifica Enciclopédia que é o “Great American Song Book”, ao mesmo tempo que criava em nome próprio melodias inesquecíveis, como a célebre “Waltz for Debbie”, que se irá tornar um eterno clássico do jazz.


A sua forma de abordar a música influenciou os maiores nomes da geração que se lhe seguiu e estamos a falar de pianistas como Keith Jarrett, Chick Corea, Herbie Hancock e Brad Mehldau, só para falar em alguns, ao mesmo tempo que o célebre guitarrista John McLaughlin confessava a influência de Bill Evans na sua música mais intimista, tendo-lhe até dedicado um magnifico álbum.

Ao longo dos anos foram inúmeros os músicos que com ele trabalharam, mas o seu encontro com o contrabaixista Eddie Gomez foi fundamental para superar esse enorme vazio deixado pela morte de Scott LaFaro, com quem tinha uma empatia perfeita nesse formato clássico do trio de jazz.

E o belo e genial “You Must Believe in Spring”, derradeiro trabalho de Bill Evans, conta precisamente com a participação de Eddie Gomez no contrabaixo e Elliot Zigmund na bateria.


 Scott LaFaro, Bill Evans e Paul Motian

“You Must Believe in Spring” é o tema que dá título a este álbum gravado em Agosto de 1977, da autoria do célebre compositor francês Michel Legrand, que Bill Evans nos oferece neste seu derradeiro discográfico trabalho, cativando de imediato o ouvinte, mal se escutam os primeiros acordes do seu piano, mas o tema de abertura do álbum, da autoria do próprio pianista e intitulado “B Minor Waltz (For Ellaine)” é de uma beleza indescritível, uma verdadeira pérola.

Depois temos mais cinco temas que se irão revelar como o mais belo testamento que um músico de jazz deixou para a posteridade, porque ao escutarmos a serenidade da sua Arte mergulhamos no conhecido universo melódico de um dos maiores pianistas de sempre da história do jazz.

A primeira edição de “You Must Believe in Spring”, oferece-nos sete temas, todos eles em trio, sendo dois deles da autoria do próprio Bill Evans e os restantes de Michel Legrand, Sergio Mihanovich, Jimmy Rowles e Johnny Mandel (com o famoso “Theme From Mash)”, tendo sido incluído na contracapa do álbum um magnifico poema  de Bill Zavansty intitulado “Elegy (For Bill Evans, 1920 – 1980) numa homenagem a Arte deste génio do piano.


Quando foi lançada a reedição de “You Must Believe in Spring”, em cd, a editora WB decidiu incluir três temas extras da autoria de Miles Davis (Freddie Freeloader), Cole Porter (o conhecido “All of You”) e Edward Eliscu (Without a Song), em que Bill Evans troca o piano clássico pelo piano eléctrico, oferecendo-nos da mesma forma todo o seu saber, ao mesmo tempo que a cumplicidade do trio permanece bem viva, revelando assim essa famosa empatia que sempre os caracterizou ao longo dos anos.

“You Must Believe in Spring” de Bill Evans, revela-se o testamento perfeito da maravilhosa Arte deste genial pianista e compositor norte-americano. Estamos perante  um álbum incontornável para todos os que amam a música.

Sem comentários:

Enviar um comentário