sexta-feira, 22 de abril de 2016

Tama Janowitz – “Escravos de Nova Iorque” / "Slaves of new York"


Tama Janowitz
"Escravos de Nova Iorque"
Teorema. Pag. 332

Tama Janowitz começou primeiro por descobrir os restaurantes frequentados pelo papá da Pop Art, o célebre Andy Warhol e depois entrava neles com um grupo de amigas, distribuindo os seus contos/”short-stories” pelos clientes. Andy Warhol simpatizou com ela e gostou do que leu, descobrindo o talento que navegava na sua escrita, deu-lhe a mão e o sucesso bateu à porta da então jovem escritora.
Os seus contos foram publicados em diversas revistas, sendo mais tarde reunidos em livro. Como todos sabemos os americanos cultivam essa grande arte que é a “short-story” e nela todos participam, desde os mais novos a darem os primeiros passos na escrita até aos consagrados.

"Escravos de Nova Iorque" / "Slaves of New York" de James Ivory
segundo o livro de Tama Janowitz

“Escravos de Nova Iorque” / “Slaves of New York” foi o seu primeiro grande êxito, também já passado para o cinema, através da mão do genial James Ivory, esse cineasta americano, que alguns julgam ser inglês. A película nascida do livro “Slaves of New York” / “Escravos de Nova Iorque” é uma verdadeira delícia e Tama Janowitz até tem um “cameo”, mas melhor ainda é mesmo lerem o livro com as personagens desse fabuloso, mítico e estranho mundo da Arte nova-iorquina a desfilarem perante o nosso olhar cândido, como se tratasse de uma passagem de modelos com muito ácido, crack e coca à mistura, mas também a magia da Arte Contemporânea!


“Vou lá para cima descansar um bocado” disse Ginger. “Estou a ficar com dores de cabeça. Quando puderes Marley, vai até lá acima ao quarto. Há lá um Roy Lichenstein de que penso hás-de gostar.”

Tama Janowitz, nos seus livros seguintes, continuou a debruçar-se sobre o meio artístico nova-iorquino de uma forma cristalina, sem qualquer tipo de concessões, revelando-se uma perfeita conhecedora desse universo, ao mesmo tempo que apurava a sua escrita sedutora.


Jay McInerney, Tama Janowitz e Bret Easton Ellis

“A Certain Age”, outro dos seus livros, conta-nos a história da bela e solteira Florence Collins, que aos 32 anos decide repensar o mundo que a rodeia. Um livro a não perder, tal como sucede com o também famoso “A Cannibal in Manhattan.
Descobrir a escrita de Tama Janowitz revela-se o mergulho perfeito no interior da vida nocturna dessa grande metrópole chamada New York.

Sem comentários:

Enviar um comentário