sábado, 2 de abril de 2016

Joel Coen e Ethan Coen - “O Barbeiro” / “The Man Who Wasn’t There”


Joel Coen e Ethan Coen – "O Barbeiro" / "The Man Who Wasn't There"
(EUA/ING – 2001) – (116 min. - P/B)
Billy Bob Thorton, Frances McDormand, James Gandolfini, Jon Polito, Michael Badalucco, Scarlett Johansson.

“O Barbeiro”/”The Man Who Wasn’t There”, uma fabulosa película a preto e branco como mandam as regras do cinema clássico e do denominado “film noir”, possui em Billy Bob Thornton o actor perfeito, ao compor uma personagem que praticamente não fala, utilizando o olhar e as expressões faciais como vocabulário, sempre de forma bem contida (os irmãos Coen chegaram a referir numa das muitas entrevistas dadas, aquando da produção, que ele era detentor dos diálogos mais curtos de uma personagem principal), e na verdade o” hum”, “hum”, constante e aquele cigarro sempre na boca, falam por si. Recorde-se como curiosidade que Billy Bob tinha deixado de fumar e os manos decidiram testar a sua vontade em deixar o vício do tabaco.


Mais uma vez os irmãos Coen vão beber à memória do cinema, evocando as regras que regiam os filmes da época em que o famoso código Hays ditava a lei, como se tratasse de um Deus vigiando os sacrilégios da pecadora Hollywood, em que os culpados teriam que ser sempre castigados, no final dos filmes. O fatal destino do apagado barbeiro Ed Crane (Billy Bob Thornton) acabaria por surgir nesse verão de 1949, quando menos se esperava, acusado de um crime que não cometera.


Apesar de se tratar de uma verdadeira obra-prima, “O Barbeiro” / “The Man Who Wasn’t There”, permanece na filmografia dos irmãos Coen como o filme menos conhecido de todos os que realizaram e bem merece ser descoberto, porque se trata de um verdadeiro diamante em bruto, que vai sendo trabalhado ao longo da película, até se tornar nessa jóia digna da Tiffanys, que se guarda para sempre no coração do cinéfilia.

2 comentários: