quinta-feira, 14 de abril de 2016

David Lynch – “Em Busca do Grande Peixe” / "Catching the Big Fish: Meditation, Consciousness and Creativity"



David Lynch
"Em Busca do Grande Peixe"
Estrela Polar, Pag. 192

“Em Busca do Grande Peixe” / “Catching the Big Fish”oferece-nos uma viagem pelo conhecido universo Lynchiano, conduzida pelo próprio cineasta, na qual iremos descobrir os seus métodos de trabalho, conhecer a sua vida e entrar nesse “compartimento da consciência” a que ele chama meditação.
David Lynch surge aqui a usar uma linguagem de uma simplicidade absoluta. A sua escrita é um verdadeiro convite ao mais comum dos mortais a descobrir o seu universo e aplicar a meditação como ponto de partida para encontrar a felicidade.


Naomi Watts em "Mulholland Drive" 

Ao longo do livro iremos saber como nasceu a sua paixão pela pintura e conhecer o dia em que ela se transferiu para o cinema. Acompanharemos esse baptismo cinematográfico chamado “Eraserhead” / “No Céu Tudo é Perfeito”, onde a passagem de um plano para outro, uma vez, levou um ano para ser realizado.
Descobrir como nasceu o sucesso de “Twin Peaks” e o fracasso de “Mulholland Drive” como série de televisão, cujo episódio piloto ele irá transformar numa obra cinematográfica inesquecível.


 Kyle MacLachlan em "Twin Peaks"

Conhecer a sua famosa tira de banda desenhada “The Angriest Dog in the World”, na qual apenas o texto mudava, sendo o desenho sempre o mesmo, que foi publicada ao longo de nove anos pelo L.A. Weekly. E saberemos também que muitas ideias não nascem de sonhos, esses famosos sonhos sempre tão presentes na sua obra, mas por vezes de pequenos actos fortuitos ou simples inspiração do momento.
Por aqui iremos descobrir um David Lynch que nos conta a sua paixão pelo digital, ao mesmo tempo que dá ao leitor as suas sugestões para ele mergulhar nesta maravilhosa aventura do cinema.



«As ideias são como peixes.

Se quisermos capturar peixes pequenos, podemos ficar pelas águas pouco profundas. Mas se quisermos capturar os peixes grandes, temos de ir mais fundo.
Lá no fundo, os peixes são mais poderosos e mais puros. São enormes e abstractos. E são muito bonitos.
Eu procuro um certo tipo de peixe que é importante para mim, um que possa ser transposto para o cinema. Mas há todo o tipo de peixes a nadar lá em baixo. Há peixes para os negócios, peixes para o desporto. Há peixes para tudo.»

David Lynch – “Em Busca do Grande Peixe”


David Lynch oferece-nos um livro surpreendente, porque quando ele afirma que “um filme devia valer por si próprio”, esse método é aqui aplicado. “Em Busca do Grande Peixe” / “Catching the Big Fish”, vale só por si, nele o cineasta fala da sua vida, da sua obra, dos seus heróis cinematográficos, ao mesmo tempo que nos convida a mergulhar nesse grande lago de ideias que é a nossa consciência, e partir em busca do grande peixe, certamente o mais luminoso do nosso universo.

Sem comentários:

Enviar um comentário