quinta-feira, 28 de abril de 2016

Brian Eno & Jah Wobble – “Spinner”


Brian Eno & Jan Wobble
"Spinner"
All Saints Records

“Spinner” de Brian Eno & Jah Wobble (ex-membro dos Public Image, Ltd), possui uma história bastante complexa no seu interior, já que inicialmente os temas criados por Brian Eno destinavam-se à banda sonora da película “Glitterbug” do cineasta britânico Derek Jarman, cujo filme seria apenas concluído após a sua morte em 1994.

Os temas foram sendo criados por Brian Eno, ao longo das noites passadas no seu Estúdio, vendo filmes de Derek Jarman, no entanto Eno irá abandonar o projecto da banda sonora, terminando por enviar as gravações para Jah Wobble, que as irá trabalhar de forma profunda, quase como se fosse um produtor, inserindo a sua conhecida marca através das linhas do seu baixo eléctrico que irão pontuar de forma envolvente “Spinner”, contando com o contributo, sempre de assinalar, de Mark Freda e Justin Adams entre outros.


Curiosamente, ao escutarmos o álbum “Spinner” sentimos uma distância enorme entre os temas “Where We Live”, “Garden Recalled” e “Space Diary 1”, assinados unicamente por Brian Eno, cuja marca é bem conhecida na denominada Ambient Music e que não possuem a intervenção de Jah Wobble, dos restantes temas em que encontramos o trabalho dos dois músicos em busca de atmosferas, que por vezes nos fazem recordar alguns dos mais belos momentos do grupo alemão “Tangerine Dream”.

“Spinner”, no entanto, possui no seu interior uma agradável surpresa ou melhor uma verdadeira pérola que Brian Eno irá desenvolver no álbum “The Drop”.


Após escutarmos o último tema do trabalho “Spinner”, o poderoso “Left Where it Fall”, instala-se o silêncio durante alguns minutos, continuando o disco a rodar e aqui aconselhamos o ouvinte a não desligar o aparelho, porque após seis minutos de silêncio, que nos convidam inevitavelmente à meditação, iremos ser confrontados por uma música profundamente envolvente e minimal, criada por Brian Eno, que nos leva a mergulhar nesse belo território do sonhos, recorde-se que não existe qualquer referência ao título deste tema no disco, nem qualquer nota a falar nele.

Esta deslumbrante e melodiosa música em que o piano convive com os sintetizadores, irá ser mais desenvolvida por Brian Eno no trabalho “The Drop”, estendendo os seus dez minutos iniciais para os 33 minutos que iremos descobrir em “The Drop”, sendo a mesma baptizada de “Iced World”, revelando-se uma das mais belas composições criadas por Brian Eno ao longo da sua carreira.


 Tilda Swinton no filme "Gitterbug" de Derek Jarman

“Spinner”, de Brian Eno & Jah Wobble, termina por se revelar como o encontro entre duas personalidades, que embora cultivem universos diferentes, obtém uma perfeita conjugação musical, criando atmosferas que nos convidam a percorrer a paisagem em busca do olhar sincero da natureza. E como não podemos seguir, devido a motivos geográficos, o passeio dado por Jah Wobble através do Lea Valley, escutando os temas deste disco nos auscultadores, sugerimos um passeio a pé ao longo da costa com o mar a servir de paisagem. na companhia deste belo e envolvente “Spinner”.

Sem comentários:

Enviar um comentário