sexta-feira, 18 de março de 2016

John Byrum - “Um Bater de Corações” / “Heart Beat”


John Byrum – "Um Bater de Corações" / "Heart Beat"
 (EUA – 1980) – (110 mi. / Cor)
Nick Nolte, Sissy Spacek, John Heard, Ray Sharkey.

Quando John Byrum nos ofereceu o memorável "Heart Beat"/"Um Bater de Corações", tendo como pano de fundo a relação desse trio sonhador composto por Jack Kerouac, Neal Cassidy e Caroline Cassidy, ao mesmo tempo que nos dava o retrato fascinante da geração Beatnick, ficámos de imediato apaixonados por esta película inesquecível.
Por outro lado o cineasta de “Um Bater de Corações” / “Heart Beat” constrói um verdadeiro estudo cinematográfico sobre a célebre criação literária desse livro/mito intitulado "On The Road"/"Pela Estrada Fora" da autoria de Jack Kerouac, o mais célebre escritor da geração Beat que, após colocar um rolo de telex na sua máquina de escrever, decide contar-nos a sua vida fascinante, criando em simultâneo um espantoso retrato da contra-cultura norte-americana desse período, dando por terminado o livro quando chegou ao fim do rolo de telex. Iremos depois acompanhar os esforços do escritor em busca de um editor, até chegar esse momento em que o seu estilo de vida será devorado pela fama.


Os actores que dão vida às personagens são os inesquecíveis Nick Nolte (Neal Cassidy), John Heard (Jack Kerouac) e Sissy Spacek (Caroline Cassidy), que encarnam de forma superlativa as personagens. E convém sempre referir que o argumento de “Um Bater de Corações” / “Heart Beat” assinado por John Byrum,  foi escrito não a partir das obras de Jack Kerouac, mas sim do livro de memórias de Caroline Cassidy, sendo ela a narradora da película, livro esse de uma sensibilidade inesquecível, que nos oferece a relação existente entre estas três pessoas ao longo dos anos, onde a amizade e o amor se encontram nessa famosa encruzilhada da vida, em que dois amigos amam a mesma mulher e essa mulher, baptizada com o nome de Caroline Cassidy, tem por ambos o mesmo amor. E será o acaso da vida que irá ditar o seu destino, num dos momentos mais dramáticos da película. Afinal esse seu sonho do Príncipe Encantado que conhecemos pela sua voz no início do filme nunca se irá realizar.


A direcção de actores de John Byrum é soberba e John Heard, ao vestir a pele de Jack Kerouac, oferece-nos o seu melhor desempenho de sempre como actor de cinema, por outro lado Nick Nolte compõe uma personagem repleta de magia, que nos agarra desde o primeiro minuto, estando ao nível desse seu desempenho em “Life Lessons”, o segmento de NewYork Stories assinado por Martin Scorsese, ao mesmo tempo que Sissy Spacek surge aqui como esse reflexo da sensibilidade feminina dividida pelo amor que nutre pelos dois amigos, revelando-se a sua transfiguração ao longo do filme, à medida que os anos vão passando, e em que acabaremos por escutar essa pergunta quase no final que Jack (John Heard) lhe faz: “o que fizemos de errado?”, numa altura em que Neal já partira para o México, numa carrinha VW com Ken Kesey (futuro escritor de “Voando Sobre um Ninho de Cucos”), na companhia de um grupo de hippies.


“Um Bater de Corações” / “Heart Beat” de John Byrum é um filme inesquecível, um desses diamantes que se guardam para sempre nesse cofre cinematográfico da Sétima Arte, onde a Literatura respira também em cada fotograma, e cuja visão nos transporta de novo a essa época em que sonhávamos que tínhamos o mundo na palma da mão e partíamos pela estrada fora.


 Jack Kerouac. Lucien Carr e Allen Ginsberg

Nota: A personagem Ira Steiker interpretada pelo actor Ray Sharkey, que surge em “Heart Beat” / “Um Bater de Corações”, personifica o poeta Allen Ginsberg, autor desses geniais poemas manifestos intitulados “O Uivo” e “America”, que será um dos grandes amigos de Jack Kerouac e um nome incontornável da Beat Generation.

Sem comentários:

Enviar um comentário