segunda-feira, 28 de março de 2016

Howard Hawks - “Rio Bravo”




Howard Hawks – "Rio Bravo"
(EUA – 1959) – (137 min. / Cor)
John Wayne, Dean Martin, Angie Dickinson, Walter Brenan, Ricky Nelson, Ward Bond.


“Rio Bravo” foi o terceiro “western” dos cinco realizados por Howard Hawks, surgindo nesse ano de 1959, numa época em que o célebre sistema dos Estúdios estava a findar.
Numa entrevista o cineasta afirmou que pretendia fazer um “western clássico”, em oposição ao “western psicológico” que estava a fazer escola por esses dias. E nada melhor do que convocar para esse efeito o mais célebre “cow-boy” de sempre, John Wayne, que aqui veste a pele do xerife John T. Chance. John Wayne esse que conheceu a fama ao protagonizar a película “Cavalgada Heróica” / Stagecoach”  de John Ford, mas aqui será a interpretação de Dean Martin que ficará na memória de todos na figura de Dude, o mais cativante personagem do filme, já que a sua composição de homem refém da bebida é, sem dúvida alguma, a sua melhor interpretação no cinema.


Quando no início do filme o encontramos no bar, preso da humilhação, hesitando em tirar o dollar do escarrador, para beber o whisky que tanta falta lhe faz, percebemos que aquele antigo ajudante do xerife chegou ao ponto mais baixo da sua existência. E ao longo da película iremos assistir à sua luta contra o vício, sempre oferecida por Howard Hawks de forma perfeita e dolorosa, porque sentimos o que vai na alma de Dude (Dean Martin).


Ao prender Joe Burdette pela morte de um homem, John T. Chance (John Wayne) vai enfrentar o irmão do assassino, o poderoso rancheiro Nathan Burdette que tudo fará, com a ajuda dos seus pistoleiros, para libertar o irmão. Desta forma iremos assistir ao longo de seis dias à luta de quatro homens para impor a lei nesse Oeste ainda selvagem, onde a perícia do mais rápido ditava tantas vezes a lei.
John T. Chance, para além de Dude, conta com o velho Stumpy (Walter Brennan em mais uma excelente interpretação) e um jovem pistoleiro de nome Colorado (Ricky Nelson), que entretanto se lhes juntou, porque gosta de acção.


Durante esses dias iremos também conhecer um outro duelo, tantas vezes mais perigoso, entre John T. Chance (John Wayne) e a jovem Feathers (Angie Dickinson) que por ali ficou em busca de um lugar para viver, percebendo-se bem qual a sua profissão. Ela, que também conhece as agruras da vida, irá seduzir com sucesso o velho xerife, tendo ficado célebre a sequência em que surge terrivelmente sensual, com as suas meias pretas.


Ao longo da película, Howard Hawks pontua o dramatismo com o humor, aligeirando desta forma a dramatização, através do casal mexicano que dirige o hotel. E quando por fim a lei vence, percebemos que o homem que a personifica caiu decididamente na teia que a bela Feathers foi tecendo em seu redor.


Mais de meio século depois, “Rio Bravo” de Howard Hawks permanece como um dos mais belos “westerns” que Hollywood nos ofereceu, revelando a quem o vê a essência desse genial cinema clássico norte-americano..

Nota: – Muitos anos depois o cineasta John Carpenter irá evocar este filme ao realizar “Assalto à 13ª Esquadra” / "Assault on Precinct 13".

2 comentários:

  1. Para mim um dos filmes do top tem, a levar para a "tal" ilha deserta!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Rio Bravo" é um "Western" inesquecível! Obrigado pela visita.
      Beijinhos

      Eliminar