quinta-feira, 17 de março de 2016

John Updike – “Uma Questão de Confiança” / "Trust Me"



John Updike
"Uma Questão de Confiança"
Difel, Pag. 208

“Uma Questão de Confiança”/ “Trust Me”  é uma colectânea de contos de John Updike, esse vulto das letras que tem analisado o comportamento da classe média americana ao microscópio. Por aqui vamo-nos cruzar com pessoas que poderiam pertencer ao nosso relacionamento quotidiano: amigos, conhecidos, família. Maridos e esposas que navegam na traição, filhos esquecidos pelos pais, pequenas solidões em busca de uma oportunidade de amar.
John Updike oferece-nos o retrato perfeito do mundo contemporâneo em que vivemos, onde os valores se perdem ao virar de uma esquina. A sua escrita navega assim ao longo de uma América conhecida por todos nós, seja dos livros ou do cinema, no qual tantas vezes descobrimos o nosso retrato, ao virar da página.


 «Na escola, quando ela vinha dar aula, sentia-me louco ao vê-la nos corredores, o seu cabelo ruivo a saltitar nas costas, o seu corpinho flexível cheio dos nossos segredos. Agora o Movimento até entrara aqui; os nossos jovens polacos e portugueses já não estavam dispostos a ser incorporados sem discussão, e as aulas de ciência política, de história e até de ciências naturais tinham-se tornado campos de batalha. Em Columbia e em Paris, nessa Primavera, os estudantes faziam tumultos. Massas inteiras de presunção enraizada estavam a ser arrancadas à minha volta, mas eu já não me importava. Sentia-me loucamente orgulhoso, ligando-me com Karen nesses minutos entre duas aulas, nesse maciço vaivém de alunos que cheiravam a perfume, a goma de mascar e a odor corporal.»


John Updike retratado pelo pintor Alex Katz, 1982

Mais uma vez este escritor, que durante anos fez parte dos quadros da influente revista norte-americana New Yorker e que um dia nos ofereceu essa personagem incontornável da literatura norte-americana chamada Rabbit, consegue em “Uma Questão de Confiança” / “Trust Me” oferecer-nos a arte do conto como só ele sabe, sempre atento às convulsões da história contemporânea. Convém aliás nunca nos esquecermos como este género literário, denominado “short-story”, é cultivado no Novo Mundo. Todos os grandes escritores publicam “short-stories” em jornais e revistas, mantendo assim bem viva essa tradição do conto em terras americanas.

Nascido em Shillington no ano de 1932, estado da Pensilvânia, John Updike licenciou-se em Harvard e em 1982 recebeu o Pulitzer, sendo a sua escrita por vezes ácida, mas também humorística, tal como as personagens que vivem nos seus livros. Por tudo isto, vale a pena ler “Uma Questão de Confiança” / ”Trust Me”  e descobrir assim um dos grandes génios da Literatura Americana.

Sem comentários:

Enviar um comentário