domingo, 19 de março de 2017

Federico Fellini – “Ginger e Fred” / “Ginger & Fred”


Federico Fellini – “Ginger e Fred” / “Ginger & Fred”
(Itália/França/Alemanha – 1986) – (123 min. / Cor)
Giulietta Masina, Marcello Mastroianni, Franco Fabrizi.

Se alguém me perguntar qual o meu filme preferido de Federico Fellini, sou obrigado a dizer que ele é, sem dúvida alguma, "Amarcord", já que nele existe a síntese de todo o universo do cineasta, mas há também uma outra película que adoro, pela ternura com que o Mestre filma as suas personagens  / actores, estou a falar de "Ginger e Fred". 


"Ginger e Fred" não é só uma crítica mordaz de Federico Fellini ao audiovisual das sociedades contemporâneas, embora segundo o ponto de vista da famosa actriz norte-americana Ginger Rodgers, o alvo da película é a memória cinematográfica do par Fred Astaire/Ginger Rodgers, a qual processou o cineasta italiano, mas sem grandes resultados.
Federico Fellini conduz Ginger e Fred, aliás Amalia e Pippo ou se preferirem Giulieta Masina e Marcello Mastroianni, ao "paraíso" da TV italiana e ao espectáculo das "grandes audiências". A história é simples, Fred e Ginger copiaram o modelo dos actores americanos e fizeram sucesso no seu país.


Quarenta anos depois eles vão (re)aparecer no pequeno écran, engolidos pelo tempo e cobertos pelas marcas do amor perdido. Magnifica a sequência de "Top Hat", simplesmente decadente e mal-amado, ou antes, perdido na voragem da vida. Mas tudo é espectáculo e este filme é isso mesmo, o espectáculo da publicidade, dos video-clips e das encenações de variedades e concursos do quotidiano, com a respectiva audiência amorfa, que sabe muito bem que é mais fácil matar do que pensar, porque se pensa logo desiste.
"Ginger e Fred" não é apenas o reencontro com Marcello Mastroianni e Giulietta Masina, mas também a estrada que nos conduz a esse universo único na História do Cinema, criado ao longo de uma vida por Federico Fellini, denominado por muitos de Universo Felliniano! 

Sem comentários:

Enviar um comentário